Trabalhadores dos Correios do RN deflagram greve por tempo indeterminado

Ouvir Áudio

Os trabalhadores dos Correios do RN decidiram pela adesão ao movimento grevista nacional, que teve início na terça (18) e segue por tempo indeterminado. As reivindicações da categoria envolvem a negociação de direitos trabalhistas retirados ou reduzidos.

Adesão

Até o momento, o Sintect-RN já contabiliza adesão de 19 agências dos Correios à paralisação. Além disso, atos públicos estão sendo realizados em Natal, Mossoró, Caicó e Pau dos Ferros. Uma nova mobilização será marcada para a sexta-feira (21) na capital potiguar.

Perda de direitos básicos

O Acordo Coletivo de Trabalho da classe teve 79 cláusulas extintas ou reduzidas, incluindo direitos básicos como vale-refeição e licença maternidade – a qual é garantida constitucionalmente. Além de impactos sociais, a retirada dos direitos também afeta financeiramente os ecetistas, que já recebem os salários mais baixos entre todas as estatais do país.

Privatização

A classe também luta contra a privatização dos Correios, afinal, a venda significa a perda de um patrimônio nacional e o fim da capacidade da estatal em atuar de forma capilar e social em todo país.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *