Reforma da casa: vendas de material de construção crescem na pandemia

Ouvir Áudio

Imagem: iStock

Lojas de materiais de construção venderam mais em três meses de pandemia do que no mesmo período do ano anterior. De acordo com levantamento do Ibre/FGV e da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), 42% dos comerciantes consultados registraram crescimento nas vendas entre maio e julho. Foram entrevistados 600 lojistas do setor de todo o país.

— O fato de as pessoas ficarem mais em casa ensejou a necessidade de fazer reformas e reparos. Identificamos no levantamento que o varejo de construção disparou na venda de cerâmicas, tintas e revestimentos. Isso nos dá a clareza de que o consumidor está comprando para realizar reformas e não apenas manutenções — explica Waldir Abreu, superintendente da Anamaco.

Segundo Abreu, fatores como o auxílio emergencial e o fato de lojas de materiais de construção terem sido consideradas serviço essencial, podendo manter o funcionamento, levaram a esse desempenho favorável.

Hiroshi Shimuta, dono da Loja Nicom, há 31 anos no bairro do Brooklin, em São Paulo, diz que teve aumento de 26% nas vendas em junho, ante mesmo mês de 2019.

—Batemos recorde de vendas de tintas. Não demiti nenhum funcionário durante a pandemia e ainda contratei outros. Percebemos que, após tanto tempo em casa, os consumidores se deram conta não só da necessidade de fazer reparos, mas de buscar melhorias para o lar.

Lojas virtuais do setor de materiais de construção também registraram aumento de vendas, o que impulsionou a criação de novas estratégias no ambiente digital.

— Nosso e-commerce cresceu mais de 150% entre o primeiro e o segundo trimestre deste ano. No início da pandemia, a maior parte da procura foi por produtos para reparo e manutenção da casa. Em junho, notamos uma diversificação maior, com os consumidores procurando mais categorias ligadas a decoração, jardinagem e acabamentos. Essa demanda crescente dos clientes inclusive nos motivou a criar uma campanha para valorizar os momentos em cada canto do lar — comenta Rodrigo Pothin, diretor comercial da Telhanorte, do grupo francês Saint-Gobain.

O Globo

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *