Segurança Pública de todo Nordeste debate novas estratégias em encontro no RN

Ouvir Áudio

Depois de três dias de encontros, discussões e Câmaras Temáticas, chegou ao fim, nesta quinta-feira (22), o ‘Senasp Itinerante’ da Região Nordeste, iniciativa da Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Senasp/MJSP) e que foi realizado no Centro de Convenções, em Natal, com apoio do Governo do Estado, desde a última terça-feira (20).

Proporcionando momentos de debate entre os representantes de todo o Nordeste e membros da Senasp, incluindo o secretário nacional de Segurança Pública, Carlos Paim, possibilitando que os Estados apresentassem suas principais demandas, o evento trouxe resultados positivos na avaliação dos gestores do Rio Grande do Norte. “Para que a gestão possa entender melhor a situação, precisamos ouvir dos Estados, de preferência por região, as demandas que eles entendem que o Governo Federal pode contribuir com a Segurança Pública”, disse o titular da Senasp.

“Os estados do Nordeste têm suas peculiaridades em relação à Segurança Pública. Cada região necessita de um direcionamento específico. Apresentamos pleitos à Senasp que vão desde melhoria nas atividades administrativas, como, por exemplo, a dinâmica de mobilização de efetivo, até mecanismo de combate à violência de maneira conjunta”, afirmou o secretário da Segurança do RN, coronel Francisco Araújo.

A delegada-geral da Polícia Civil do RN, Ana Cláudia Saraiva, exemplificou algumas das demandas discutidas durante o evento. “Criação de um Banco de Projetos para as Polícias Civis do Nordeste; integração do sistema de Procedimentos Policiais Eletrônicos (PPE) com o sistema do Judiciário; ações voltadas para Inteligência e investimento na área de Tecnologia da Informação; formalização de convênios entre entidades federais e as Polícias Judiciárias para desenvolvimento de software para a integração e valorização das polícias civis foram as principais discussões”.

Para o Itep, vários pontos importantes foram levantados, como a Lei Orgânica de Perícia e os passos para a implantação do Sistema Nacional de Balística (Sinab). “É uma ferramenta com a funcionalidade de ser um banco de perfis genéticos de armas. Com a instauração do Sinab dentro da Perícia, torna-se possível checar se os projéteis apreendidos partiram de determinada arma apreendida pela polícia e cadastrada no sistema”, destacou Marcos Brandão, diretor do Instituto.

O comandante-geral da Polícia Militar do RN, coronel Alarico Azevedo, frisou o contato que a PMRN teve com ferramentas utilizadas pela Senasp. “O evento Senasp Itinerante é de grande valia para a segurança pública do nordeste brasileiro. Evento de grande envergadura, o se tratamos de assuntos policiais estratégicos da nossa região. Para Polícia Militar do Rio Grande do Norte debatemos sobre o aumento do nosso efetivo policial militar e a logística empregada no foco do policiamento ostensivo. Tivemos acesso a ferramentas tecnológicas que ajudarão sobremaneira a nossa segurança pública”.

Já o Corpo de Bombeiros destacou o conhecimento adquirido durante o evento e a possibilidade de debates de ideia com representantes do Governo Federal. “O evento foi de grande importância para apresentar a nossa corporação a todos e também conhecer os projetos desenvolvidos pela Secretaria Nacional de Segurança Pública. Debatemos sobre várias ideias que vão desde a padronização de viaturas e equipamentos até a criação de um Centro Regional de Aviação de combate a incêndio, suportado pela própria Senasp. O secretário irá analisar todas as demandas apresentadas pelo Corpo de Bombeiros Militar do RN. O que não for pertinente à resolução da SENASP, ela dará encaminhamento aos órgãos competentes”, disse o comandante-geral do CBMRN, coronel Monteiro.

ocamera

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *