Policiais civis de ação que matou 12 milicianos são gratificados no RJ

Ouvir Áudio

Cada agente envolvido na operação que resultou na morte de 12 suspeitos de fazerem parte de milícias no Rio de Janeiro receberá um elogio na ficha profissional do governador em exercício de Claudio Castro (PSC).

O elogio vai valer como pontuação na progressão de carreira, o que pode facilitar uma futura promoção, e ficará registrado também no Diário Oficial.

Os policiais civis participaram de uma ação, na semana passada que interceptou, um comboio na rodovia Rio-Santos. O confronto terminou com a morte de 12 suspeitos.

Entenda o caso

Na noite de quinta-feira (15), 12 supostos milicianos morreram durante um confronto com agentes de uma Força Tarefa da Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal em Itaguaí. As informações foram divulgadas durante entrevista coletiva na Cidade da Polícia, zona norte do Rio de Janeiro.

Uma Força Tarefa da Polícia Civil e a Polícia Rodoviária Federal interceptou um comboio de supostos milicianos na BR 101, antiga Rio-Santos. Segundo os agentes, os suspeitos estavam em quatro carros e portavam coletes à prova de balas, rádios, munição, pistolas e fuzis.

Ainda segundo a polícia, eles desceram dos veículos começaram a atirar. Um policial ficou ferido. 12 supostos milicianos morreram no confronto.

Confira a lista completa:
Carlos Eduardo Benevides Gomes, vulgo Cabo Bené ou Benevides;
Magnun Cirilo da Silva, vulgo MG ou Magnun;
Emerson Benedito da Silva, vulgo Macumba;
Wagner Eduardo da Cruz;
Paulo Cesar Cassimiro Duarte;
Maicon Rodrigo da Costa;
Rodrigo Faustino Gamma;
Walace dos Santos Lopes;
Luiz Felipe Pereira Bertoldo;
João Vitor Leitão Rangel;
Otavio Victor Schwantes de Araujo;
Mateus dos Santos Silva. Polícia

CNN BRASIL/Blog do BG

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *