Covid-19 pode desenvolver anticorpos que ataca o próprio corpo

Ouvir Áudio

Um estudo publicado na última semana aponta que alguns sobreviventes da Covid-19 carregam sinais preocupantes de que seus sistemas imunológicos se transformaram e passaram a atacar a si próprios. Os pacientes estão produzindo moléculas chamadas de “autoanticorpos”, que têm como alvo o material genético das células humanas em vez do vírus.

Esta resposta imunológica equivocada pode deixar o paciente com Covid-19 em estado grave. Também pode explicar por que alguns sobreviventes da doença têm problemas persistentes meses depois da cura e do vírus ter desaparecido de seus corpos.

As descobertas têm implicações importantes para o tratamento: usando os testes existentes que podem detectar autoanticorpos, os médicos podem identificar pacientes que podem se beneficiar de procedimentos usados para combater lúpus e artrite reumatoide. Não há cura para essas doenças, mas alguns recursos terapêuticos diminuem a frequência e a gravidade dos surtos.

— É possível que o tratamento possa ser mais efetivo com os pacientes apropriados usando algumas dessas drogas mais agressivas — disse Matthew Woodruff, imunologista da Emory University em Atlanta e principal autor do trabalho.

Os resultados foram apresentados na última sexta-feira no servidor de pré-impressão MedRxiv e ainda não foram publicados em um jornal científico. Especialistas consultados apontaram que os pesquisadores que realizaram o estudo são conhecidos por trabalhos cuidadosos e meticulosos, e que as descobertas não são inesperadas porque outras doenças virais também desencadeiam autoanticorpos.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *