Início Uncategorized Chip da Putaria”: brasileiros adotam dois celulares para proteger dadosFoto: iStock

Chip da Putaria”: brasileiros adotam dois celulares para proteger dados
Foto: iStock

24
0
Ouvir Áudio

Ao longo da última semana fomos bombardeados com notícias de vazamentos de dados. Há quem diga que as informações de todos os brasileiros estão disponíveis para compra e download em mercados on-line paralelos. Com ou sem vazamento, uma vez que nossos e-mails acabam vinculados a endereços, CPF’s, telefones, etc, não é preciso ser hacker para, com poucas informações, descobrir muito da nossa intimidade.

Como segurança e privacidade é bom e a gente gosta e o mesmíssimo princípio é aplicado ao nosso amorzinho pela putaria, a solução encontrada por muitos brasileiros tem sido usar um chip ou um celular específico para a senvergonhice.

No aplicativo Ysos, criado para quem gosta de ménage, de 329 pessoas entrevistadas, cerca de 23% possuem o “chip da putaria”.

Já no Sexlog, rede social de swing (onde o conteúdo é mais explícito e por isso mesmo ainda mais confidencial), de 212 pessoas consultadas, 46% usa o mesmo método para manter a diversão sob sigilo.

Dos precavidos, a maior parte são os homens (44%), seguido de mulheres (29%) e também os casais (27%), que se divertem juntos, mas em um número específico para isso.

Eles usam para acessar sites de vídeo, tipo xvideos, redes sociais e aplicativos de putaria, além de e-mails, skype e até contas secretas de twitter.

Muitos tomaram essa atitude há anos, depois de viverem alguma situação que os deixou mais cautelosos com seus dados:

“Parentes pegaram o celular e se depararam com fotos nuas, achei melhor deixar tudo em um aparelho diferente.”

“Fui reconhecido por pessoas que tinham o número antigo e sofri até ameaça.”

“Eu recebia muitas ligações inadequadas e mensagens em horas impróprias. Assim posso desligar e manter meu celular oficial funcionando.”

“Apareceu uma pessoa q era da mesma empresa que eu, foi um susto! Desde então eu tenho muito receio de compartilhar meu número com algum conhecido.”

“Sempre gostei de swing, relacionamento aberto. Meu namorado da época não gostava. Mas, eu tinha colegas de trabalho, professores como eu, que gostavam. Assim, comecei a usar números exclusivos para me envolver com eles, de formas mais segura e sigilosa. Deu tudo certo, pois tive experiências incríveis.”

“Uma pessoa pegou passou meu número para meu filho.”

“Namorado com ciúmes pegou uma conversa caliente com um contatinho.”

Aproveitei para pegar outras dicas para aumentar ainda mais a segurança:

“Acesse apenas sites confiáveis, quando aparecer um monte de propaganda pule fora na hora!”

“Não passe o número de primeira pra qualquer um, mantenha o papo pelo app q se conheceram, bloqueie fotos e informações do público, apenas pra amigo. Tenha um número descartável só pra sacanagem e seja feliz.”

“Selecionar bem as pessoas antes de iniciar o bate papo mais aberto.”

“Criar uma conta de email só para isso. Usar a navegação anônima dos navegadores de internet.”

“Computador com antivírus atualizado sempre!”

E você, como tem cuidado da segurança dos seus dados? Compartilhe suas dicas com a gente!

Mayumi Sato – Coluna Universa – UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui