Início Uncategorized São Paulo: Madalena Leite, primeira travesti eleita vereadora em Piracicaba é assassinada

São Paulo: Madalena Leite, primeira travesti eleita vereadora em Piracicaba é assassinada

26
0
Ouvir Áudio

Foto: Fernanda Zanetti/G1/Arquivo

A ex-vereadora Madalena Leite foi encontrada morta no início da madrugada desta quarta-feira (7) em Piracicaba (SP). Segundo as informações da Polícia Militar, o corpo foi encontrado na casa dela com sinais de violência.

Madalena tinha 64 anos e se tornou a primeira travesti eleita vereadora na história da cidade. A Polícia Militar informou que o corpo de Madalena foi encontrado por volta de meia-noite e meia no imóvel, no bairro Vila Sônia, com ferimentos no rosto.

Segundo o boletim de ocorrência, um vizinho localizou o corpo no sofá da sala. Ele relatou aos policiais que tinha a chave do imóvel, já que sempre frequentava a casa dela, mas ao chegar no local, encontrou o portão da frente somente encostado. Em seguida, ele acionou a polícia.

A polícia ainda não tem suspeitos para o crime. A família da ex-vereadora permitiu a entrada da equipe da EPTV, afiliada da TV Globo, na casa. Na sala, um quadro com uma foto da Madalena da época em que era vereadora foi encontrado todo quebrado, além de papéis espalhados pelo chão. A polícia ainda apura a motivação do crime. O caso foi registrado como homicídio e encaminhado para o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) de Piracicaba.

Madalena Leite recebe homenagens durante velório e carreata em Piracicaba

O corpo da ex-vereadora Madalena foi velado na tarde desta quarta-feira (7), em Piracicaba (SP). Madalena tinha 64 anos, atuou por décadas em serviços sociais, e foi a primeira travesti eleita vereadora na cidade. O caso foi registrado como homicídio.

Os familiares velaram a ex-vereadora do lado de fora das salas no Cemitério da Vila Rezende. Apesar das restrições, muitos amigos e parentes estiveram presentes para se despedir.

Um caminhão do Corpo de Bombeiros também percorreu algumas ruas da cidade com o corpo de Madalena. E fez uma parada em frente à Câmara Municipal para uma oração.

1ª vereadora travesti de Piracicaba

Madalena foi eleita vereadora no pleito de 2012, quando recebeu 3.035 votos e teve o segundo melhor desempenho do PSDB nas eleições. À época, ela já somava 25 anos como líder comunitária e era considerada um ícone na cidade, chamando a atenção por andar pelas ruas usando roupas e acessórios femininos.

Madalena trabalhou desde a adolescência como cozinheira e faxineira em casas de família e repartições públicas. Como líder social, foi presidente do centro comunitário do bairro Boa Esperança e foi candidata a vereadora quatro vezes (1988, 2004 e 2008 e 2012), obtendo os votos suficientes para se eleger no último (VEJA MAIS AQUI). As informações são do G1/Piracicaba e Região

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui