Ação integrada entre SET, PRF e PM resulta na apreensão de carga de cigarros contrabandeados na região Oeste

Ouvir Áudio

Foto: Cedida

O carregamento com cerca de 100 mil maços de cigarros, importados ilegalmente, foi interceptado na madrugada desta sexta-feira (9), no município de Campo Grande, no Oeste Potiguar.

Uma força tarefa entre a Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN) e as Polícias Rodoviária Federal (PRF) e Militar (PM) conseguiu desarticular a ação do crime organizado para distribuição de um carregamento de cigarros contrabandeados no Rio Grande do Norte.

A operação ocorreu ao longo da madrugada desta sexta-feira (9) e deteve um caminhão que transportava cerca de 100 mil maços de cigarros, importados ilegalmente do Reino Unido, na BR-110, na altura da cidade de Campo Grande, na região Oeste. A carga será encaminhada à Polícia Federal para destinação adequada. Estimativas indicam que cerca de 79% dos cigarros consumidos no RN são resultados de contrabandos.

Durante operação integrada, que contou com o apoio de forças da PRF e da PM, o veículo foi monitorado pelas equipes e interceptado na altura do quilômetro 127 da rodovia. O caminhão baú foi abandonado pelo motorista ao perceber a fiscalização e, na inspeção, foram encontrados no n interior do veículo a mercadoria ilegal. Além da carga de cigarros, o caminhão que fazia o transporte da mercadoria também teve de ser retido. Isso representou um prejuízo total de cerca de R$ 620 mil para os criminosos.

Como se trata de importação irregular, os auditores estaduais não têm como precisar os valores sonegados, uma vez que as operações aduaneiras são de competência da Receita Federal, que estipula os impostos incidentes nas compras internacionais. A ocorrência foi encaminhada à Polícia Federal de Mossoró/RN.

O Fisco Estadual estima que o Rio Grande do Norte já integra a rota de distribuição na região Nordeste desses produtos, que cruzam as fronteiras do Brasil via contrabando. Esses cigarros ilegais já representam 79% das vendas do produto no estado. No país, o Nordeste é a região onde há o maior consumo desses produtos com 520 milhões de carteiras comercializadas a cada ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *