Polícia vai à OAB e ao MP contra advogado de Jairinho, acusando-o de crimes de coação e obstrução de Justiça

Ouvir Áudio

Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil vai enviar para o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) e para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) uma representação contra o advogado André França Barreto, advogado do vereador Dr. Jairinho (sem partido), padrasto do menino Henry Borel, e de Monique Medeiros, mãe da criança.

A polícia acusa o advogado pelos crimes de coação de testemunha e obstrução de Justiça. A informação foi antecipada pelo colunista do jornal O Globo Lauro Jardim. Em nota, o advogado diz que a “defesa técnica sempre pautou a sua atuação sob a égide da ética, da técnica e do profissionalismo”.

O vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho, e a professora Monique Almeida tiveram a prisão temporária decretada por 30 dias pela morte do menino Henry Borel, de 4 anos, em 8 de março.

O escritório que defende o casal entrou com um pedido de habeas corpus na sexta (9). O advogado endereçou o pedido de soltura ao presidente do Tribunal de Justiça do RJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira. O caso será sorteado para definir qual magistrado avaliará o pedido.

No documento, França Barreto alega que os clientes “se encontram submetidos a manifesto constrangimento ilegal” e afirma que não havia necessidade de prendê-los. As

informações são do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *