Potiguar Ítalo Ferreira estreia em etapa contra tricampeão mundial

Ouvir Áudio

Foto: Reprodução

A noite desta quinta-feira, 15, no horário de Brasília, dará lugar à continuação do Campeonato Mundial de Surfe em que o Brasil lidera com Ítalo Ferreira. O potiguar conquistou a primeira etapa do Circuito, em Newcastle, na Austrália, e estreia na segunda perna da competição contra dois australianos. Se a primeira chamada for feita às 8h desta quinta, na Austrália, vai equivaler às 18h desta quinta no Brasil.

A etapa está marcada para a praia de North Narrabeen, também na Austrália, onde tudo está pronto para a primeira defesa da liderança do ranking. Ítalo terá em sua bateria os locais Morgan Cibilic, que foi a grande surpresa nas ondas de Newcastle, e um dos convidados desta etapa, Mick Fanning.

Tricampeão mundial, Fanning encerrou sua carreira em 2018, justamente na final do Circuito, disputado em Bells Beach contra o próprio brasileiro Italo Ferreira. Mas acabou parando a carreira com a derrota para o surfista potiguar, que naquela ocasião celebrou a primeira vitória da carreira na elite do CT.

O duelo do agora campeão mundial na volta com a lycra amarela de número 1 da World Surf League é muita esperada contra as duas gerações do surfe australiano. Em Newcastle, Cibilic fez grandes apresentações e barrou o ex-líder do ranking, John John Florence.

O jovem australiano só parou nas semifinais, diante do bicampeão mundial Gabriel Medina depois de o paulista voar em um aéreo fantástico que valeu a maior nota, 9,70, do CT 2021. Medina, que foi segundo colocado e consequentemente assumiu o segundo lugar no ranking atrás de Ítalo vai enfrentar o compatriota Jadson André.

Os dois vão disputar duas vagas diretas para a terceira fase com mais um convidado do Rip Curl Narrabeen Classic, Dylan Moffat. Esta será a segunda participação dupla do Brasil em Sidney. A primeira acontece na terceira bateria, com Filipe Toledo e Adriano de Souza enfrentando outro australiano, Mikey Wright.

Brasil em várias baterias

Assim como em Newcastle, a primeira fase desta terceira etapa do World Surf League Championship Tour 2021 começa e termina com brasileiros nas baterias. O catarinense Yago Dora está na primeira com o japonês Kanoa Igarashi e o australiano Connor O´Leary.

Na segunda, tem o paulista Alex Ribeiro com o bicampeão mundial John John Florence e o português Frederico Morais. E a terceira é a do Filipe e Mineirinho. Os outros brasileiros só entrarão em cena após as apresentações de Medina e Ferreira.

Nesta rodada inicial, os dois melhores de cada uma das doze baterias, avançam direto para a terceira fase. Mas, os últimos colocados têm outra chance de classificação na repescagem. Peterson Crisanto está na sétima bateria com o francês Jeremy Flores e o australiano Ethan Ewing, entrando logo após a estreia do Italo na sexta.

Miguel Pupo está escalado para a décima com o australiano Julian Wilson e o californiano Conner Coffin, Deivid Silva na 11ª com os australianos Jack Freestone e Wade Carmichael. Já Caio Ibelli vai surfar a 12ª e última bateria com o americano Griffin Colapinto e o australiano Jack Robinson.

Feminino

Três surfistas estão empatadas em quinto lugar no ranking das duas primeiras etapas: A brasileira Tatiana Weston-Webb, a norte-americana Caroline Marks e a australiana Sally Fitzgibbons. A liderança do circuito está com a vencedora da etapa inicial e atual campeã mundial Carissa Moore, do Havaí.

Suas principais concorrentes na temporada são as australianas Tyler Wright, em segundo lugar, e a novata Isabella Nichols em terceiro. Outra forte ameaça a sua liderança é a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore, quarta colocada do ranking.

Assim como na categoria masculina, as duas melhores de cada bateria passam direto para a terceira fase, que para as meninas já são oitavas de final. As terceiras colocadas têm uma última chance de avançar na repescagem.

A brasileira Tatiana Weston-Webb vai fechar a primeira fase em Sidney, com a americana Courtney Conlogue e a australiana Bronte Macaulay. A gaúcha começou bem a temporada, ficando em terceiro lugar na primeira etapa em dezembro no Havaí. Ela só perdeu para a tetracampeã mundial Carissa Moore nas semifinais, depois de se tornar a primeira mulher a vencer uma bateria em etapas do WSL Championship Tour nos tubos de Pipeline.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *