Redução na fila de espera e divergências em decretos: a situação da pandemia de covid-19 no RN
Heilysmar Lima

Ouvir Áudio

A última semana foi de esperança para a população do Rio Grande do Norte com a redução dos índices de ocupação em leitos para tratamento da covid-19. No entanto, o tempo entre as gestões de Fátima Bezerra e de Álvaro Dias voltou a fechar.

O novo decreto do Governo do Estado, que entrou em vigor nesse sábado (24), até afrouxou algumas medidas de contenção ao coronavírus. Entre as ações, está a redução do tempo de toque de recolher. Antes, a população deveria se resguardar em casa das 20h às 6h do dia seguinte. Agora, o horário é das 22h às 5h. Aos domingo e feriados, o toque permanece integral.

Por outro lado, o governo estadual se mostrou irredutível no quesito consumo de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes. A decisão vai de encontro ao que foi decretado pela Prefeitura de Natal, que liberou a prática. O atrito foi parar na Justiça. Ainda nesse sábado (24), o desembargador Cláudio Santos, do Tribunal de Justiça do RN, liberou o consumo nos estabelecimentos da capital. Neste domingo (25), a Procuradoria Geral do Estado (PGE-RN) disse que vai recorrer da decisão.

Esse não foi o único entrevero entre governo do estado e prefeitura. No início da semana, Natal suspendeu pela segunda vez a aplicação da segunda dose da CoronaVac por falta de vacinas. Sem imunizantes, a Secretaria Municipal de Saúde da capital pediu a que a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap-RN) liberasse doses da reserva técnica.

Contudo, o pedido não foi bem recebido pela equipe do Estado, que se pronunciou e declarou que a falta de doses ocorreu por erro estratégico de Natal. O embate se arrastou ao longo da semana e só teve desfecho favorável para a capital na sexta-feira (23), quando a Sesap anunciou que liberaria 2.890 doses, além de outras 7.190 para os demais 166 municípios potiguares com distribuição equitativa.

Ainda na sexta-feira, o Rio Grande do Norte recebeu uma nova remessa de imunizantes – com 41 mil doses da vacina de Oxford e outras 10,4 mil da CoronaVac. As doses foram suficientes para Natal retomar a aplicação da segunda dose com 5 mil imunizantes.

Para dar prosseguimento à imunização, a SMS destinou dois pontos para aplicação exclusiva da segunda dose da CoronaVac: Shopping Via Direta (zona Sul) e Ginásio Nélio Dias (zona Norte). O que se viu, na manhã de sábado (24), data da retomada, foram os dois pontos lotados. No Via Direta, conforme o Portal da Tropical mostrou, houve tumulto dentro e fora do shopping, com fila quilométrica no drive-thru.

Também no sábado (24), a Prefeitura de Natal expandiu a faixa etária de idosos e passou para 62 anos. Nesta segunda-feira (26), idosos com 61 começarão a ser imunizados.

Ocupação de leitos

Ao longo da semana, o Rio Grande do Norte apresentou uma redução na taxa de ocupação de leitos. No domingo da semana passada, dia 18, 94,4% dos leitos estavam ocupados no RN. Na Região Metropolitana de Natal, a ocupação era de 93,8%. Já no Oeste, a taxa era de 98,2% enquanto que no Seridó era de 87,5%.

Neste domingo (25), em consulta à plataforma Regula RN às 15h10, a ocupação geral do RN era de 93,9%. Na Região Metropolitana, 93% e no Seridó era de 82,5%. No Oeste, a taxa registrou piora em relação à semana passada e atingiu 100%.

Na quarta-feira (21), o Rio Grande do Norte chegou a ter mais leitos disponíveis do que pacientes esperando por vaga. A fila só não foi zerada, de acordo com o governo estadual, por causa da necessidade de transferência de pacientes. Além disso, a taxa de ocupação chegou a ficar abaixo dos 90%.

Dos 412 leitos críticos instalados, 23 estavam disponíveis, 352 ocupados e 37 bloqueados. Já em relação aos leitos clínicos, eram 98 disponíveis, 296 ocupados ee 57 bloqueados, totalizando 451 leitos, segundo indica o Regula RN. A lista de espera tinha 30 pessoas, sendo 16 da Região Metropolitana e 14 do Oeste.

Dos 27 hospitais monitorados na plataforma, 16 estavam operando com 100% da capacidade de atendimento. Em Natal, cinco hospitais ainda estavam com pelo menos uma vaga cada: Hospital Giselda Trigueiro, Hospital de Campanha de Natal, Hospital Colônia João Machado, Hospital Municipal de Natal, além do Hospital Universitário Onofre Lopes.

Neste domingo (25), de acordo com a Sesap, o Rio Grande do Norte chegou aos 218.045 casos confirmados. Ao todo, desde o início da pandemia 5.322 vidas foram perdidas para o vírus.

Na terça-feira (20), o relatório do Indicador Composto mostrou que mais de 80% da população do RN vive em zona de alerta para a covid-19. Segundo o documento, a situação mais crítica é na Região Metropolitana de Natal, com sinal amarelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *