Jovem que matou a mãe e fingiu luto vivia vida de luxo e queria herança, diz MP

Ouvir Áudio

Após a conclusão do inquérito policial que investigou a morte de Márcia Lanzane, de 44 anos, o Ministério Público apontou que o filho dela teria cometido o crime devido ao interesse na herança. Bruno Eustáquio Vieira, de 23 anos, é suspeito de ter matado a mãe em dezembro de 2020.

Testemunhas ouvidas pela polícia apontaram que o jovem estava vivendo uma vida luxuosa, conflitante com sua realidade, e que pressionava a mãe para bancá-lo e vender ou alugar a casa em que viviam. A Justiça decretou a prisão preventiva do suspeito, que é procurado pelas autoridades policiais. A defesa nega a acusação.
Nesta quarta-feira (9), o inquérito policial da investigação da morte de Márcia, em dezembro de 2020 em Guarujá, no litoral de São Paulo. Conforme aponta o documento, oito pessoas, entre amigos e familiares de Bruno e da mãe, foram ouvidas pelas autoridades. Todos alegaram em seus depoimentos que filho e mãe discutiam com frequência, devido ao jeito do jovem, que exigia tudo da forma como queria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *