Diretor da Inter desmente fake news: ‘Eriksen não teve Covid e não se vacinou’

Ouvir Áudio

Foto: Martin Meissner – Pool/Getty Images

Ao contrário do que circula nas redes sociais, a síncope sofrida pelo jogador de futebol dinamarquês Christian Eriksen não está relacionada à vacinação contra a Covid-19 e nem à doença. De acordo com Giuseppe Marotta, diretor da Inter de Milão, – clube que o atleta defende – Eriksen nunca contraiu o coronavírus, tampouco recebeu o imunizante contra o vírus. “Ele não teve Covid e também não foi vacinado”, afirmou Marotta ao canal italiano Rai Sport.

Em partida válida pela Eurocopa neste sábado (12), Christian Eriksen sofreu uma síncope e precisou de massagem cardíaca ainda em campo. Ele foi retirado do local com suporte de oxigênio e passa bem.

“Nos próximos dias, ele fará exames minuciosos. O mais importante é que ele está bem “, disse o médico da Inter, Piero Volpi, ao Gazzetta dello Sport. “Mas nunca houve um episódio que sequer remotamente sugerisse um problema, nem quando estava no Tottenham, nem na Inter. Na Itália, os controles são muito rigorosos.”

Sanjay Sharma, cardiologista da St. George’s University of London e do Tottenham Hotspur — clube que Eriksen jogou antes de se transferir para a Inter — também afirmou que o atleta nunca apresentou problemas cardíacos anteriores em seu tempo com o time da Premier League.

Em entrevista coletiva neste domingo (13), o médico da seleção da Dinamarca, Morten Boesen, disse que Eriksen “se foi” antes de ser ressuscitado.

“Bem, o que devo dizer? Ele se foi. Fizemos ressuscitação cardíaca e foi uma parada cardíaca. A que distância estávamos? Não sei”, contou Boesen. “Nós o recuperamos com o uso de um desfibrilador, então foi bem rápido”.

Fake news

Após o incidente, começou a circular nas redes sociais a informação de que o mal súbito que o atleta sofreu estaria relacionada à Covid-19 ou à vacinação contra a doença.

As especulações tiveram início após a declaração de Sanjay Sharma ao jornal inglês Daily Mail de que alguns jogadores podem ter tido infecções subclínicas de Covid-19, que podem ter resultado em “cicatrizes” no coração.

Após a declaração do cardiologista, Marotta ressaltou que Eriksen estava sob a orientação da equipe médica dinamarquesa e que cabia a eles divulgar as informações. Com informações da CNN Internacional e Reuters

fonte Jair Sampaio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *