Transexual é sequestrada e obrigada a transar com cachorro.

Ouvir Áudio

Polícia Civil tenta elucidar o sequestro e estupro da carnavalesca Camila Ferreira, uma mulher trans, de 54 anos, em Campo Grande. O caso ocorreu no dia 18 de junho.

Conforme apurado pela polícia, Camila foi sequestrada por dois homens, na Vila Sobrinho, e levada para um imóvel. Lá, ela sofreu agressões, injúria racial e foi obrigada a ter relações sexuais com um cachorro.

Depois da sessão de horrores, a vítima foi jogada na rua e os suspeitos fugiram. Ela foi hospitalizada em razão das várias agressões que sofreu.

‘’O estrago foi grande em seu corpo. Está toda estourada, por dentro e por fora, e teve de fazer uma cirurgia’’, disse uma mensagem de amigos no Facebook.

A Delegacia de Atendimento à Mulher investiga o caso e uma das linhas de apuração é que o crime tenha sido motivado por ódio em razão da identidade de gênero da vítima.

A polícia preferiu não dar detalhes para não prejudicar as investigações.

Revolta

Carnavalescos e amigos de Camila ficaram revoltados ao saber do crime. Eles classificaram os suspeitos como ‘’monstros’’ e exigem justiça pela amiga.

‘’Está na hora da Justiça desse país valer para pessoas trans ou quaisquer outros que sejam diferentes. O respeito precisa ser estabelecido.

A informação mais recente é que Camila passou por cirurgia na madrugada deste sábado e se recupera em um quarto do Hospital Universitário.

Fonte: Top Mídia News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *