Obeso e hipertenso, homem com 90% de pulmão comprometido pela Covid-19 tem alta no RN: “foi milagre”

Ouvir Áudio

De acordo com levantamento feito pela Universidade de São Paulo (USP), apenas 20% dos pacientes com Covid-19 que foram intubados sobrevivem à doença. Na luta diária em leitos de UTI Covid-19 pelo Brasil, profissionais da saúde são postos à prova para garantir que os pacientes integrem a estatística dos recuperados, aqueles que vivem para contar a história. No Hospital Municipal Manoel Lucas de Miranda (HLML), em Guamaré, interior do RN, o esforço e a dedicação da equipe vem escrevendo uma nova história.

“Os médicos consideraram um milagre, porque eu sou obeso e hipertenso, estava com 90% do pulmão comprometido, e geralmente, para quem chega nesse estágio, não tem volta”, conta Antônio Silva Júnior, servidor público federal, 41 anos, casado, pai de um filho e residente no município de Ceará-Mirim.

Com quadro grave, ele precisou ser intubado no dia 12 de junho e foi extubado quatro dias depois. Após a alta da Unidade de Terapia Intensiva-UTI, o paciente foi transferido para a enfermaria da ala Covid do HMLM, onde permaneceu internado em recuperação, até o dia 24 de junho. Afinal, foram 15 dias aos cuidados da equipe médica de Guamaré, que comemora mais de 1.500 vidas salvas na pandemia.

A história de seu Antônio Silva Júnior se repetiu com outros pacientes, que saíram da intubação no hospital Manoel Lucas de Miranda, após conhecer de perto o limite entre a vida e a morte. “Sentimos orgulho da nossa equipe médica e de enfermagem, quando vimos o estado de felicidade dos familiares desses pacientes, que nos mandam vídeos e fotos, além de agradecimentos, quando retornam aos seus lares”, destacou o Secretário Municipal de Saúde, Fabrício Morais.

Fonte: Agora RN

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *