Homem ateia fogo na ex-companheira e tenta tirar a própria vida

Ouvir Áudio

Em Campinas, no interior de São Paulo, um homem confessou o homicídio da própria esposa, Vera Bonfim, de 46 anos, e conseguiu voltar em liberdade para casa. O assassino tentou tirar a própria vida após atear fogo no carro da vítima com ela ainda viva dentro do veículo. Laércio Félix do Nascimento, de 40 anos, voltou direto para casa após a internação e se encontra livre. O Cidade Alerta acompanhou o caso; entenda

Cercada por um marido cada vez mais ciumento, a mulher decidiu pedir o divórcio. Laércio culpava a família de Vera e chegou a instalar um aplicativo espião no celular da ex-companheira para seguir os passos dela

Vera sofreu durante um bom tempo calada, nem a família sabia o que ela vivia enquanto estava casada com Laércio Félix do Nascimento, de 40 anos

Meses depois do fim do relacionamento, ele continuava perseguindo a mulher e os parentes dela. A irmã de Vera revela que ele tem ódio mortal dos familiares e até da filha da vítima

Aparecida Dias Bonfim, irmã da vítima, revela que não sabia que Vera estava sendo perseguida pelo ex-marido e que por diversas vezes ele fingia ser um homem bom

Laércio combinou buscar Vera na saída do trabalho dela para assinar os papéis do divórcio, mas na realidade tudo não passava de uma emboscada. O criminoso levou a ex-mulher até um local deserto

O homem, que trabalhava como motorista de aplicativo, usou o carro alugado para atear fogo com a ex-mulher dentro

Depois de colocar fogo no carro com a vítima ainda viva, Laércio caminhou até uma passarela, que ficava a 500 metros de distância do local do crime. O homem tentou tirar a própria vida se jogando da ponte, mas foi resgatado por policiais

No hospital, ele se recuperou dos ferimentos da queda e se livrou da prisão pedida pelo delegado. Para o desespero e revolta da família, ele ganhou o direito de responder o processo em liberdade

Mesmo tendo confessado o crime no hospital, o homem não chegou a ficar preso e espera pelo dia do julgamento. A irmã de Vera revela: “Ele ficou no hospital todo esse tempo usando o convênio dela”.

A família pede por justiça e teme que o homem ataque novamente.

Fonte: R7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *