Homem é preso após empinar moto diante de viatura da Polícia Militar

Ouvir Áudio

Um jovem, de 19 anos, foi preso após ser flagrado por policiais militares empinando uma motocicleta por volta das 9h30 deste domingo (04). O veículo não tem os retrovisores, nem placa de identificação e o condutor não é habilitado. A infração aconteceu na Rua Eugênio Pedro Quartarolli, no bairro Barreirinha, em Curitiba.

O soldado Parizotto, da Polícia Militar (PM), contou em entrevista à Banda B que uma equipe fazia patrulhamento pela região e a motocicleta sem identificação chamou a atenção dos policiais. “A equipe se aproximou sem que o indivíduo percebesse e ele acabou empinando a moto na frente da viatura. Isso caracteriza crime de trânsito previsto no Código de Trânsito Brasileiro, já que ele realizou malabarismo sobre uma roda”, disse o soldado.

Na abordagem, além da falta da carteira de habilitação (CNH), foi constatado que o rapaz já tem passagens pela polícia.

Raissa Alves

O jovem teria sido namorado de Raissa Alves, de 20 anos, que também foi flagrada pela PM empinando uma motocicleta e morreu no hospital recentemente.

Fonte: Metrópoles

“Ele acabou relatando pra gente que era namorado da menina que recentemente acabou falecendo e até se emocionou bastante quando contou esse fato pra gente. Ele disse que costuma fazer esses malabarismos com certa frequência para desafiar as leis e autoridades”, revelou Parizotto.

De acordo com a Polícia, a menina fugiu de uma perseguição ao ser vista empinando uma motocicleta na frente da viatura da PM, em Curitiba, no dia 16 de junho.

Ainda Segundo a polícia, a jovem durante a fuga cruzou vias preferenciais, passou por caneletas exclusivas de ônibus e bateu, quadras depois, contra um veículo Siena, na Rua Antônio Lago, esquina com a Rua Nossa Senhora de Nazaré, no bairro Boa Vista. Raissa estava internada no Hospital Cajuru desde o dia do acidente.

Redes sociais

Em um perfil nas redes sociais, o suposto namorado aparece em vídeos e fotos empinando sua moto. Na descrição do perfil, ele escreveu “244 não é CRIME! Grau é arte”. O número faz referência ao artigo no código de trânsito sobre infrações na condução de motocicletas.

O motociclista foi encaminhado para a Delegacia de Delitos de Trânsito (DEDETRAN), onde vão ser tomadas as medidas cabíveis.

Fonte: Banda

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *