VÍDEO: Manifestantes entram em confronto com a polícia e seguranças de estação de metrô após ato contra Bolsonaro em SP

Ouvir Áudio

A estação Higienópolis-Mackenzie precisou ser fechada momentaneamente por volta de 19h30 deste sábado, 03 de julho de 2021, por causa de um confronto entre pessoas mascaradas e policiais militares em meio a uma manifestação contra o presidente Jair Bolsonaro.

Aagressores, alguns com tocas e gorros tampando o rosto, atiraram pedras, entulhos e lixos na direção dos seguranças da estação Higienópolis-Mackenzie. A guarnição ficou encurralada em uma das entradas para a estação se protegendo com escudos das pedras, paus e chutes que receberam.

Um reforço da guarda de seguranças chegou e tentou ajudar os agentes, que novamente foram encurralados por cerca de 30 agressores.

Um agente foi atingido, caiu no chão e foi socorrido por outros seguranças. Dentro da estação, um dos agentes socorreu o colega, que aparentava estar desacordado no chão. Não há informações, até presente momento, sobre seu estado de saúde.

Momentos depois, motos e carros da Polícia Militar desceram para reforçar a segurança da estação. Foi nesse momento que o grupo fugiu, descendo a Consolação.

Imagem: reprodução/Twitter @PMESP

Imagem: reprodução/Twitter @PMESP

Em seu perfil no twitter, a Polícia Militar afirma que agentes de trânsitos foram hostilizados por vândalos e publicou imagens de pontos de ônibus depredados. Há relatos nas redes sociais de agressões cometidas por policiais militares durante a dispersão do protesto.

A Corporação disse também que policiais foram feridos com pedradas. A PM diz ter detido um suspeito de agredir os seguranças. Segundo a SPTrans (São Paulo Transporte), gerenciadora do sistema municipal da capital paulista, 42 linhas de ônibus precisaram ser desviadas ao longo de toda a tarde.

Com informações de UOL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *