Vizinha de policial investigado encontra pacotes de dinheiro limpando quintal

Ouvir Áudio

A vizinha dos fundos de um policial investigado por suspeita corrupção encontrou dinheiro jogado – envolto em uma meia e em elástico – no quintal de casa enquanto fazia a limpeza do local, no bairro Boqueirão, em Curitiba. Os valores não constam nos dois boletins de ocorrência aos quais a reportagem teve acesso.

Na manhã de quinta-feira (8), a residência do policial e outros nove endereços foram alvo de busca e apreensão no âmbito da Operação Mônaco, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco).

A operação investiga supostos crimes de corrupção ativa e passiva praticado por policiais lotados na Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente da capital.

Conforme os boletins de ocorrência, a situação chegou ao conhecimento da polícia depois de uma suposta ameaça recebida pela vizinha do policial. Durante a manhã, ela encontrou uma quantia em dinheiro dentro de uma meia e, logo depois, outro maço de notas em um elástico.

Ainda na manhã de quinta, o próprio policial investigado e outro homem foram até a casa da vizinha relatando que tinham jogado dinheiro no quintal dela. Pelo boletim, a mulher devolveu o dinheiro ao vizinho. O segundo maço de notas foi entregue à mulher do policial.

De acordo com o relato da vizinha, no período da tarde a mulher retornou dizendo que estavam faltando R$ 26 mil e que passaria até a madrugada para pegar a quantia. Diante disso, a vizinha acionou a Polícia Militar (PM).

Os policiais militares foram até a casa do investigado averiguar a situação. A ação foi acompanhada por policiais civis e da corregedoria da Polícia Civil, além do advogado do suspeito. O investigado não estava no local e falou por telefone com os policiais.

Na residência, os agentes de segurança encontraram R$ 10 mil e dez maços de R$ 1 mil na porta de um veículo e documentos, que foram aprendidos junto com o carro.

Ainda segundo os boletins de ocorrência, o policial investigado, por telefone, disse à vizinha que a situação se tratava de um mal entendido e que os R$ 26 mil já tinham sido encontrados.

Além dele, outro policial também é investigado pelos supostos crimes praticados em 2019 envolvendo o trabalho feito pela delegacia em postos de combustíveis. Um dos investigados se aposentou no ano passado.

O cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 4ª Vara Criminal de Curitiba e cumpridos na delegacia, nas casas dos investigados e em cinco postos de combustíveis. Eles não foram presos.

Fonte: G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *