Travesti é amarrada e agredida em frente a guardas municipais no PI.

Ouvir Áudio

Imagens que circulam nas redes sociais mostram uma travesti sendo agredida, amarrada e colocada no porta-malas de um carro. A cena de barbárie foi testemunhada de perto por crianças e por agentes da Guarda Municipal de Teresina.

O episódio ocorreu na segunda-feira, 19, no bairro São Joaquim, zona norte da capital do Piauí. Os homens a interrogavam sobre o roubo de um botijão de gás e de um colar

A Guarda afirmou que todos foram levados à Central de Flagrantes de Teresina para prestar esclarecimentos sobre o episódio.

A Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) publicou o vídeo em seu perfil no Instagram e cobrou resposta das autoridades sobre o caso. Veja:

Ver essa foto no Instagram
Uma publicação compartilhada por ANTRA (@antra.oficial

“Exigimos uma resposta imediata para identificar e responsabilizar os envolvidos nessa barbárie. É inadmissível a espetacularização da violência contra pessoas trans de forma pública e aceita de forma naturalizada por quem assiste passivamente esse horror!”, escreveu a associação.
“Que ela seja levada a justiça pelo seu erro, mas que tenha suporte diante de tamanha violência. E que esses torturadores que aparecem no vídeo são denunciados, processados ​​e paguem pelo que fizeram. Tortura é crime! Não há justiça com as próprias mãos. Também é importante que a guarnição do GCM que atendeu a ocorrência seja investigada pela transfobia por omissão na forma com que conduziu o caso no local, ao ver a moça amarrada e jogada no chão e não agiu para bloquear e encerrar ali o tratamento desumano a que fé submetida.”

“A GCM afirmou em nota que não presenciou o momento em que a travesti é torturada no porta-malas porque a equipe “chegou ao local posteriormente” e diz também não defender “que seja feita justiça com as próprias mãos”. E que “vai avaliar se houve falhas no procedimento”.

Nota da GCM

A Guarda Civil Municipal de Teresina (GCM) esclarece que atendeu a uma ocorrência no residencial Parque Brasil III, zona Norte de Teresina, nesta segunda-feira (19). Ao chegar ao local, a equipe encontrou com uma travesti amarrada, suspeita de furtar apartamentos na região. Após ouvir os envolvidos, os membros da corporação que acompanhavam a ocorrência orientaram que o suposto agressor a desamarrasse. Na sequência, a suspeita foi algemada e, juntamente, com o suposto agressor, foram conduzidos à Central de Flagrantes de Teresina para apuração do caso. Sobre um vídeo em que a travesti aparece sendo espancada no porta-malas de um carro, a GCM não presenciou o fato, uma vez que chegou ao local posteriormente. Em hipótese alguma, a Guarda Civil Municipal de Teresina defende que seja feita Justiça com as próprias mãos. Por fim, o comando da GCM vai avaliar se houve falhas no procedimento.

Fonte: Catraca Livre

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<