Olimpíadas de Tóquio têm o maior número de atletas brasileiras da história

Ouvir Áudio


A brasileira Maria Lenk foi a primeira mulher sul-americana a disputar as Olimpíadas em 1932. Desde a primeira participação das mulheres brasileiras nos Jogos Olímpicos, as atletas seguem fazendo história com medalhas, títulos e o mais especial: histórias inspiradoras.  

Em 2021, elas devem escrever mais uma página nessa trajetória: conquistarem a maioria das medalhas brasileiras deste ano, já que são esperança ao pódio em diversas modalidades.  

Mesmo com tantos questionamentos, principalmente pela pandemia de Covid-19 que ainda assola a população mundial e impede a presença da torcida nas arquibancadas, a Olimpíada de Tóquio é histórica tanto para as atletas brasileiras quantos para as mulheres ao redor do mundo.  

A edição, marcada pela equidade de gênero, mostra a importância do suporte e incentivo ao esporte, movimento que inclui e depende também da representatividade. O Comitê Olímpico do Brasil reúne em Tóquio 141 atletas, cerca de 46% do total de competidores do nosso país. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<