Minha neta chora todos os dias”, diz mãe de jovem morta em briga por sumiço de celular

Ouvir Áudio

Goiânia – A auxiliar de serviços gerais Jacy de Souza Silva, de 49 anos, luta para que os assassinos da filha de 18 anos continuem presos.

Laila Laiany Souza Silva Portilho, de 18 anos, foi morta com um golpe de canivete na madrugada do último domingo (1º/8) em Goiânia. Ela também foi atacada com uma garrafa.

Dois suspeitos foram presos na quarta-feira (4/8) pela Polícia Civil. Jacy conta que as prisões diminuíram a dor, mas que teme a soltura da dupla.

“Eu estava com o peito muito estraçalhado. Quando fiquei sabendo da prisão, amenizou pelo menos 20% da minha dor. Tenho medo que eles não fiquem presos, que não paguem. Gostaria muito que fosse feita justiça”, desabafa a mãe.

Crime brutal

Laila estava em uma festa de família numa residência no Parque Industrial João Braz, região oeste da capital, quando começou uma briga generalizada, segundo Jacy.

No meio da confusão, a jovem teria sentido a falta do celular do esposo e suspeitou de dois rapazes. Eles então teriam agredido Laila com uma garrafa de cerveja e um golpe de canivete abaixo do queixo.

Jacy conta que o crime ocorreu na porta da residência e a filha chegou a andar na direção de casa, mas caiu entre o portão e a calçada. Laila perdeu muito sangue e morreu na hora.

Órfã de mãe

A filha da jovem, de apenas 2 anos e 6 meses, dormia dentro da residência no momento do crime. A mãe da vítima é agora responsável por cuidar da neta.

“A menina chora todos os dias. Falei que a mamãe dela foi para o céu. Ela não está conseguindo assimilar o que aconteceu”, relata Jacy.

Laila completaria 19 anos em setembro, era caçula de quatro irmãos e considerada uma filha muito amorosa. Ela parou de cursar o ensino médio e procurava emprego para dar uma vida melhor para a filha, segundo a mãe. “Ontem joguei um monte de currículo dela fora.”

A jovem foi enterrada na manhã de segunda-feira (2/8) no cemitério São José, em Goianira, na região metropolitana, onde vivia com a família.

Inicialmente, a polícia divulgou que o crime teria ocorrido em um bar e que o celular desaparecido seria de Laila.

Fonte: Metrópoles

One thought on “Minha neta chora todos os dias”, diz mãe de jovem morta em briga por sumiço de celular

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *