Escadaria de Mãe Luíza será fechada temporariamente para aplicação de painéis em mosaico

Ouvir Áudio

Foto: Joana Lima

A escadaria de Mãe Luiza, na orla de Areia Preta, terá seu acesso fechado temporariamente a partir da próxima segunda-feira (09) para a aplicação dos painéis em mosaico. A aguardada intervenção artística vai finalizar a obra de repaginação do equipamento público, considerado um dos mais utilizados pelos moradores e praticantes de atividades esportivas da orla urbana de Natal.

O projeto contempla o trabalho artístico autoral de cinco mosaicistas natalenses nos 133 degraus que compõem a estrutura de aproximadamente 22 metros de altura, além dos dois pórticos, inspirada na escadaria carioca Selarón. A obra tem duração de 30 dias. Os trabalhos se somam à galeria dos grafites existentes no logradouro e tem como objetivo tornar a Escadaria de Mãe Luíza um grande ponto turístico.

As peças prontas serão transferidas dos ateliês dos mosaicistas para a escadaria e instaladas por equipe de engenheiros e técnicos de empresa contratada pela Prefeitura de Natal, com acompanhamento da Funcarte, da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) e Secretaria de Obras Públicas e Infraestrutura (Semov). A área revestida tem 133 espelhos de 0,15m de altura por 4m de largura, com dois arcos medindo 30m².

Segundo o Diretor de Planejamento da STTU, engenheiro Newton Filho, além da instalação das peças artísticas, será feita a colocação de granito nos patamares dos degraus para a proteção dos espelhos, garantindo sua durabilidade. Também pintura, reposição do corrimão e recuperação dos bancos. Recentemente foi instalada a nova iluminação em LED.

Imagens representativas da cultura e da vida urbana natalense ilustram os trabalhos inéditos dos artistas selecionados pela Prefeitura de Natal, por meio de chamada pública da Secretaria Municipal de Cultura (Secult/Funcarte). Os desenhos trazem Mãe Luiza e outros ícones da nossa flora e fauna.

Os mosaicos foram criados a partir de diferentes técnicas de fragmentação dessa arte milenar, de acordo com o estilo dos artistas convocados. São trabalhos de Gildeci Pereira, Liana Diógenes, João Batista de Lima, Rosangela Rocha e Wendell Eduardo, que contaram com dois assistentes cada, também selecionados por chamada pública.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *