Chama a polícia, por favor”, diz babá que pulou do 3º andar de prédio; ouça

Ouvir Áudio

Em um áudio, Raiana Ribeiro da Silva, babá que pulou do terceiro andar de um prédio em Salvador para fugir do cárcere privado, pede que os familiares chamem a polícia. Há a suspeita de cárcere privado.

“Oh, meu Deus, chama a polícia. Eu estou sendo agredida aqui. Estou sendo agredida aqui, nêga, no trabalho, no Imbuí. Chama a polícia, chama a polícia, por favor, por favor”, diz. Escute o áudio abaixo:
A mulher de 25 anos foi trancada no banheiro do apartamento após pedir demissão, e conseguiu escapar pulando da janela. Segundo o G1, Raiana conseguiu enviar o áudio logo antes de ter o celular recolhido pela patroa.

“A gente começou a mandar mensagens para ela, mas ela não estava respondendo. Eu tornei a ligar para ela, ela falou que a patroa estava perto dela e ela não podia falar”, contou a mãe da jovem. Familiares chegaram a ir até Salvador em busca da vítima mas, sem o endereço, não encontraram o condomínio.

Raiana recebeu alta nessa quarta-feira (25/8), apósficar internada no Hospital Geral do Estado (HGE) com suspeita de fratura nas pernas.

Agressões constantes

A vítima das agressões encontrou a vaga de emprego na internet e mudou-se de Itanagra para Salvador, a cerca de 150 km de distância, para a vaga. Ao G1, a jovem contou que trabalhava no local há uma semana, cuidando de três crianças, mas que resolveu sair por ter encontrado uma oportunidade melhor.

“Ia fazer oito dias hoje [que estava trabalhando lá], mas a agressão começou na terça-feira. Começou porque eu falei para ela que não dava mais para mim, que eu ia sair na quarta-feira. Aí ela falou: ‘Vou te mostrar, vagabunda, se você sai’. E aí começou a me agredir”, contou.

Raiana conta que a agressora lhe batia, mordia e puxava seu cabelo. Além disso, ela impediu que a vítima tomasse água ou comesse desde terça-feira. “Ela me trancou no banheiro ontem pela manhã, e foi quando bateu o desespero de fugir de alguma forma.”

Do Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *