Suspeito de matar mulher, queimar corpo e esconder no saco de lixo é preso

Ouvir Áudio

Reprodução/Genilva Rodrigues/Arquivo pessoal
Goiânia – A Polícia Civil de Goiás prendeu, em São Miguel do Araguaia, no norte de Goiás, na segunda-feira (6/9), um idoso de 61 anos suspeito de matar e ocultar o cadáver da companheira, a vendedora Vanessa Rodrigues da Silva, de 31 anos. O corpo da vítima foi encontrado carbonizado dentro de um saco de lixo na fazenda do suspeito, em Novo Planalto, no norte do estado, no último dia 27/8.

O suspeito de feminicídio foi preso por policiais da 12ª Delegacia Regional de Polícia, de Porangatu. De acordo com o delegado regional André Medeiros, na segunda, a polícia recebeu várias informações a respeito do paradeiro do investigado.

Com o cruzamento dos dados, foi possível chegar ao local em que ele estava escondido, em São Miguel do Araguaia, já na noite de segunda. O homem foi preso e encaminhado à unidade prisional do município. Ele encontra-se à disposição do Poder Judiciário.

Vanessa desapareceu no dia 12 de agosto. Segundo familiares, ela teria sido agredida pelo companheiro em casa, na cidade de Porangatu. Vizinhos chegaram a ouvir gritos e pedidos de socorro. A família tentou contato no dia, mas ela não respondeu mais.

Desde então, nunca mais foi vista. A família ficou desesperada e registrou o desaparecimento em 16 de agosto. Desde então, o marido e principal suspeito do crime também tinha sumido.

Dois fios de cabelo e sangue foram encontrados no porta-malas do carro do marido de Vanessa. O material foi para análise da Polícia Técnico-Científica.

Carbonizada, no saco de lixo

O corpo dela foi encontrado no dia 27 de agosto, queimado, dentro de um saco de lixo, no quintal da fazenda do marido, apontado como o principal suspeito do crime.

Vanessa foi encontrada pela família dela, no município de Novo Planalto, e reconhecido pela irmã, Genilva Rodrigues da Silva. Na ocasião, o delegado responsável pelo caso, Luciano Santos, também confirmou que o cadáver era da vendedora.

Em choque, a família decidiu nem fazer velório. “Já tem muitos dias e é muito sofrimento para a minha mãe e para nós todos”, disse a irmã da vítima, Genilva Rodrigues.

Vanessa e o marido estavam juntos há cerca de 15 anos e tiveram dois filhos, de 5 e 11 anos. Segundo familiares, o casal vivia um relacionamento conturbado.

Do Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *