Preso por enforcar a filha de 7 anos, pai já foi denunciado por violência sexual

Ouvir Áudio

DF – O pai preso e acusado por maus-tratos e tentativa de feminicídio após enforcar a filha de 7 anos com uma mangueira, na segunda-feira (6/9), na região rural do Café Sem Troco, no Paranoá, já havia sido denunciado por violência sexual, em 2019.

Policiais da 6ª Delegacia de Polícia (Paranoá) prenderam em flagrante o homem de 44 anos. Identificado como E.G.S, o agressor privou a própria filha de condições básicas de higiene e cuidado. A menina sofreu várias lesões aparentes em diversas partes do corpo. Ele ainda enforcou a garotinha com uma mangueira e lhe desferiu vários golpes utilizando um bambu. A intenção, segundo a DP responsável pelo caso, era matar a criança.

De acordo com informações que constam no boletim de ocorrência obtido pelo Metrópoles, a atual coordenadora da escola onde a menina estuda foi professora da vítima e contou que outras crianças evitavam a garotinha por ela sempre estar suja e com piolhos.

A atual gestora também relatou que, há dois anos, o pai foi denunciado por violência sexual no Conselho Tutelar da região administrativa, e que a criança apresentava perfil retraído, com o psicológico claramente afetado provavelmente pela forma como é criada.

Após testemunhar o estado da criança na segunda (6/9), a docente se dispôs a assumir a guarda da menina até que a Justiça determine com quem ela ficará. O Conselho Tutelar ficou a guarda provisória da garotinha.

O caso

A equipe de policiais encontrou a vítima no local em “situação deplorável”: com infestação de piolhos nos cabelos e no corpo, roupa rasgada, com fome e sede, sem banho e lesionada com grande hematoma no rosto. E.G.S afirmou que agrediu a criança porque ela “não ajudava em casa”. Pontuou ainda que tinha o intuito de educá-la.

O outro filho do homem, um garoto de 11 anos, também sofre maus-tratos e violência por parte do genitor. E.S.G mora com dois dos seus quatro filhos e aplica castigos constantes nos menores.

Eram recorrentes as agressões do homem aos filhos. Segundo testemunhas, ele chegou a jogar um pedaço de madeira no menino, deslocando o dedo do garoto. À polícia o criminoso disse irritar-se com a falta de obediência das crianças. Afirmou também saber que sua filha se encontra desnutrida e maltratada, mas que a culpa é dela mesma por não lhe obedecer.

De acordo com a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), as investigações continuarão com o intuito de apurar a proporção dos abusos e maus-tratos causados às vítimas.

Do Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *