Mulher de 21 anos morre afogada após tentar salvar cachorro.

Ouvir Áudio

Uma jovem de 21 anos morreu afogada no interior de Minas Gerais ao tentar salvar o próprio cachorro, que também foi levado pela correnteza. O caso ocorreu no domingo (12/9), na região Noroeste do estado, onde outras três pessoas morreram afogadas. O número de óbitos acendeu o alerta dos militares, que chamam a atenção da população para a época de calor. A tragédia envolvendo a mulher e o cachorro ocorreu no Rio Paracatu, em Brasilândia de Minas. Os bombeiros afirmam que ela entrou na água para tirar uma foto e acabou sendo seguido pelo cachorro, que também se jogou no rio. O animal foi levado pela correnteza e a jovem, na tentativa de salvá-lo, também entrou na corrente e não aguentou a força da água.

© 12º BBM/Divulgação Atendimento dos bombeiros em ocorrência de afogamento na represa de Queimados, município de Palmital

Salva criança
Em outro caso fatal, registrado também no domingo (12/9) no município de Arinos, um jovem de 18 anos se jogou no Rio Urucuia para salvar uma criança que começou a se afogar. O jovem conseguiu retirar a criança da água, mas, na sequência, submergiu e acabou sendo encontrado morto algumas horas depois.

Outros afogamentos

O terceiro afogamento do domingo, na região Noroeste do estado, aconteceu no município de Palmital, mais precisamente na represa de Queimados. Segundo a ocorrência do 12º BBM, um homem, que nadava em ponto um pouco distante da margem, morreu ao submergir por motivos desconhecidos. Antes, no sábado (11/9), os bombeiros registraram um afogamento no município de Lagoa Grande, onde um homem, que realizava serviço em um sistema de irrigação, morreu depois que escorregou e caiu dentro de um reservatório de água.

Tragédias preocupam autoridades

Os óbitos registrados no fim de semana e o início da temporada de calor acenderam um alerta nas autoridades mineiras. Para efeito de comparação, em todo o mês de setembro no ano passado, apenas uma morte por afogamento foi registrada na região. Neste ano, já são quatro após o último fim de semana. Quando considerado todo o ano passado, os bombeiros registraram 26 afogamentos, dos quais 22 ocorreram até o fim de setembro daquele ano. Em 2021, do dia 1º de janeiro até hoje (14/9), já são 24 óbitos anotados pelo 12º BBM, responsável pelo Noroeste e parte do Triângulo Norte, com pelotões em Patrocínio, Patos de Minas, Unaí e Paracatu.

Veja o que fazer para evitar afogamentos

Escolha do local para nadar:

Procure um local conhecido por você ou por outra pessoa, desde que ela o acompanhe;

Não ultrapasse faixas e placas de avisos;

Não entre em locais onde há avisos de perigo de morte ou em águas poluídas;

Procure sempre local onde existe a presença de Guarda-Vidas ou do Corpo de Bombeiros;

Mudança de comportamentos

Evite nadar sozinho;

Não tome bebida alcoólica antes de entrar na água;

Não se afaste da margem;

Não salte de locais elevados para dentro da água;

Não tente salvar pessoas em afogamento sem estar devidamente habilitado;

Prefira lançar flutuadores para salvar pessoas ao invés da ação corpo a corpo;

Identifique nas proximidades a existência do salva-vidas e permaneça próximo a ele;

Evite brincadeiras de mau gosto (“caldos”, “trotes”, “saltos”);

Acate as orientações dos bombeiros ou dos salva-vidas;

Não abuse se aventurando perigosamente;

Não deixe as crianças sozinhas;

Evite navegar com carga em excesso;

Só deixe entrar na embarcação pessoas usando coletes salva-vidas;

Somente conduza embarcações se for habilitado para tal.

Do Estado de Minas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *