Com gravidez de risco, paciente espera mais de 4 dias por cirurgia cesárea em maternidade pública do RN

Ouvir Áudio

Moradora do bairro Nossa Senhora da Apresentação, na Zona Norte de Natal, Laíze Anselmo espera há mais de quatro dias para passar por uma cirurgia cesárea na Maternidade do Hospital Dr. José Pedro Bezerra, mais conhecido como Hospital Santa Catarina.

Ao final de uma gravidez de risco, por ser pré-diabética, a paciente de 34 anos aguarda o procedimento desde a última segunda-feira (13).

Paciente aguarda mais de quatro dias por cirurgia cesárea no RN — Foto: Reprodução

Após quatro dias de espera, a irmã e acompanhante da paciente, Ladiane Oliveira, reclamou da demora e afirmou que outras mulheres passam pelo mesmo problema na unidade.
Na noite de quinta-feira (16), outras três mães estariam na mesma situação, aguardando em jejum, sem poder fazer as cirurgias. Segundo ela, as acompanhantes foram informadas que a demora ocorre por falta de material para fazer os partos.

“A parte da limpeza está de greve e só tem uma pessoa dando suporte no setor. É um hospital que diz ser referência no atendimento à mulher. Minha irmã estava há quase 24 horas em jejum esperando uma cesárea que não foi feita por falta de material. Por não aguentar mais, ela decidiu comer. Porque a gente não aguenta mais esperar esse material que nunca chega. Estão passando pessoas na frente dela, com mais prioridade, e tem muitas pessoas aqui aguardando também”, contou Ladiane.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Saúde Pública e a direção do Hospital Dr. José Pedro Bezerra informaram que não há falta de materiais na unidade e justificou a demora no atendimento por causa do fluxo de casos de emergência, que acabam recebendo prioridade e passam na frente.

“O hospital é referência para atendimento de gestação de alto risco. Por isso, comumente recebe gestantes com patologias em situações emergenciais, que são prioridade frente a quem se encontram internada e estável. A direção do hospital ressalta que em todos os atendimentos que realiza busca entregar um parto seguro para a mãe e o bebê, provendo sempre toda a assistência necessária”, informou na nota.

Do G1 RN

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<