Músico que planejava primeiro filho fica infértil após contrair Covid-19 no litoral de SP

Ouvir Áudio

Alessandro Ribeiro, de 42 anos, se preparava para ter o primeiro filho por inseminação artificial após sete anos de tentativas com a esposa, que tem endometriose severa. Especialista tenta reverter condição.

Um músico de 42 anos, que planejava ter o primeiro filho com a esposa, descobriu que ficou infértil devido às complicações causadas pela Covid-19. Ele e a mulher, que tem endometriose severa, se preparavam para fazer uma inseminação artificial quando receberam a notícia. Especialistas tentam reverter a situação com um tratamento de três meses.

Alessandro Ribeiro Inácio está há cerca de sete anos tentando ter seu primeiro filho com a esposa. A demora, a princípio, tinha relação com uma endometriose severa descoberta na companheira. No entanto, o casal terá que esperar mais para realizar o sonho, desta vez por complicações de fertilidade no músico, causadas pela Covid.

Ambos foram diagnosticados com Covid-19 em junho deste ano. Eles tiveram sintomas que evoluíram rapidamente e os fizeram ser internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). O músico ficou 18 dias internado na UTI, sem intubar, e mais outros cinco dias na enfermaria.

Quando recebeu alta, ele descobriu que neste período havia tido um derrame pleural no pulmão, trombo pulmonar e pegou duas bactérias hospitalares. Mas não parou por aí. Duas semanas depois, Alessandro decidiu voltar à clínica de fertilização para retomar os procedimentos para a inseminação artificial com sua esposa.

O médico repetiu os exames e, para a surpresa do casal e também do especialista, os resultados apontaram que Alessandro estava infértil. Antes da Covid-19, o espermograma do músico apontava índice de cerca de 80% de vitalidade, ou seja, espermatozoides vivos. Após a recuperação da Covid-19, o número não chegava a 1% do total.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<