Homem com relação incestuosa com a filha foi expulso do Conselho Tutelar por descumprir ordem judicial

Ouvir Áudio

O homem baleado em uma tentativa de homicídio após a mulher descobrir que ele mantinha um relacionamento incestuoso com a própria filha e o genro dele, em Canindé, no Ceará, já foi conselheiro tutelar do município e expulso do órgão. Segundo o delegado Daniel Aragão, que investiga o caso, Jaelson Camelo de Oliveira, 39 anos, foi retirado por descumprir uma ordem judicial para favorecer um amigo.

Homem que teve relação com a filha foi expulso do Conselho Tutelar por descumprir decisão judicial, diz delegado — Foto: TV Verdes Mares/Reprodução

Conforme o delegado, Jaelson tirou uma criança da guarda legal da mãe e concedeu para o pai, por ser seu amigo. A atitude contrariava a decisão judicial, que concedia a guarda da criança para a mãe.
“Conversei com uma conselheira tutelar e ela disse realmente que ele foi (conselheiro) na gestão passada e foi expulso por uma decisão judicial. Ele estava desobedecendo as ordens do juiz. Ele tirou uma criança da guarda da mãe, guarda legal da mãe, tirou da mãe e deu para o pai, porque era amigo do pai. Isso foi a gota d’água, mas teve diversas outras coisas que ele fazia lá […] tirou a criança da mãe e deu para o pai, contrariando a ordem judicial”, disse o delegado Aragão.

Relacionamento envolvendo três pessoas

Segundo as investigações da Polícia Civil, Maria Aparecida Barroso, de 36 anos, namorava Jaelson Oliveira, de 39. Jaelson, por sua vez, manteria relações sexuais com a própria filha, de 20 anos, e o genro dele, Antônio Herilson da Silva Lopes, 26 anos. A polícia investiga se o pai cometia estupro contra a filha.

Maria Aparecida foi presa na última segunda-feira (27) em cumprimento a um mandado de prisão temporária. Herilson também foi preso suspeito de participar da tentativa de homicídio contra Jaelson.

Ao descobrir o relacionamento, Maria Aparecida pagou R$ 3 mil a duas pessoas para que elas matassem o pai, e a filha acabou sendo atingida.

Segundo a Polícia Civil, poucas horas após crime, a Polícia Militar apreendeu um homem e um adolescente de 17 anos, suspeitos de participação nas duas tentativas de homicídio. Durante a investigação, os policiais militares apreenderam um revólver, que teria sido utilizado no crime.

Crime encomendado

Ainda segundo a polícia, o primeiro a saber do suposto relacionamento amoroso entre pai e filha foi Herilson, namorado da jovem. Ele aceitou manter relações sexuais a três e contou o caso para Maria Aparecida.

Em depoimento, ela afirmou que ao descobrir o caso tentou a separação, mas recebia ameaças do companheiro e até pensou em tirar a própria vida.

Diante da situação, ela ofereceu R$ 3 mil para o namorado da jovem contratar os executores do crime, ocorrido em junho deste ano. As vítimas foram baleadas na entrada de casa. Ambos foram socorridos para uma unidade de saúde da região.

Do G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *