Mãe autoriza que filha de 11 anos seja estuprada e abusador é preso

Ouvir Áudio

Um homem de 20 anos foi preso em Planura, no Triângulo mineiro, nessa quarta-feira (13/10), suspeito de estuprar uma menina de 11 anos. O caso chegou ao conhecimento da polícia depois que um dos irmãos da vítima, também menor de idade, agrediu o suspeito ao flagrar o estupro. Segundo a menina, a mãe tinha conhecimento dos abusos.

A solicitação à polícia se deu devido à agressão do irmão ao jovem. O menor de idade ainda disse que iria procurar o rapaz e matá-lo. Na delegacia, foi informado que os abusos já aconteciam há três meses com o conhecimento da mãe da menina, de 37 anos. A criança relatou que já foi estuprada pelo homem em datas anteriores.

Ainda segundo a menina, a mãe trabalha fora de casa o dia inteiro, desta forma, ela e os irmãos ficam sozinhos em casa. Ontem (13), um dos irmãos se escondeu atrás da porta e flagrou o estupro. Ela também informou que a mãe – mesmo sabendo da prática sexual – nunca orientou ela a usar preservativo para não engravidar.

Investigações

O autor das agressões, irmão da vítima, foi localizado e apreendido pelo Conselho Tutelar. Todos os envolvidos foram levados para a Polícia Civil de Frutal, também no Triângulo mineiro, responsável pelo município de Planura. O BHAZ entrou em contato com a Polícia Civil, que informou que ratificou a prisão em flagrante do suspeito por estupro de vulnerável.

Ainda segundo a polícia, o homem foi encaminhado ao sistema prisional, onde ficou à disposição da justiça. Já em relação à mãe, há uma denúncia apontando a sua omissão e, nesse sentido, foi instaurado um procedimento investigativo para apurar os fatos. “A investigação está em andamento”, esclarece a instituição, em nota (veja na íntegra abaixo).

Nota da Polícia Civil na íntegra

“A Polícia Civil de Minas Gerais ratificou a prisão em flagrante do suspeito, de 20 anos, por estupro de vulnerável. Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde ficou à disposição da justiça. Em relação à mãe da criança, de 37 anos, a PCMG esclarece que há uma denúncia apontando a sua omissão e, nesse sentido, foi instaurado um procedimento investigativo para apurar os fatos. A investigação está em andamento”.

Do BHAZ

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<