RN tem aumento de mais de 800% no registro de casos de sífilis em 10 anos

Ouvir Áudio

No Rio Grande do Norte, nos últimos 10 anos, observa-se aumento de 809% no registro de casos de sífilis adquirida, de 406% no número de casos de sífilis em gestante e de 162% na identificação de casos de sífilis congênita. Em 2020, foram notificados 1509 casos de sífilis adquirida, 951 casos de sífilis em gestantes e 529 casos de sífilis congênita.

Em comparação ao ano de 2019, verifica-se um aumento de 3% na notificação de casos de sífilis em gestante, porém se observa redução de 12,1% e 11%, no número de casos de sífilis adquirida e de sífilis congênita, respectivamente. A diminuição no registro de casos de sífilis adquirida pode estar relacionada à redução de 12,2% no número de testes rápidos realizados para sífilis, no estado, diante do cenário de pandemia de Covid-19 em 2020.

Criado em 2017, por meio da Lei Federal nº 13.430, o Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita – comemorado no terceiro sábado do mês de outubro – enfatiza a importância do diagnóstico e do tratamento adequados da sífilis, especialmente na gestante durante o pré-natal, a fim de prevenir a sífilis congênita.

No último dia 07 de outubro, a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) encaminhou ofício aos diretores dos Hospitais e Maternidades da Rede Cegonha do RN recomendando o diagnóstico, tratamento e notificação das parcerias sexuais de gestantes/parturientes/puérperas com diagnóstico de sífilis em gestante realizado no momento do parto, puerpério ou aborto, como estratégia fundamental para interromper a cadeia de transmissão desta infecção. O Ofício tem como anexo a Nota Técnica Conjunta Nº 005/2021, elaborada pelo Programa Estadual IST/Aids e Hepatites virais e Coordenação da Rede Materno Infantil.

O objetivo é que os profissionais de saúde estejam aptos a reconhecer as manifestações clínicas e realizar o diagnóstico em momento oportuno e iniciar o tratamento adequado, contribuindo assim, para a interrupção da cadeia de transmissão da sífilis.

Em virtude do Dia Nacional de Combate à Sífilis e à Sífilis Congênita, este ano celebrado em 16 de outubro, a Sesap, através das Subcoordenadorias de Vigilância Epidemiológica e de Atenção Primária à Saúde e Ações Programáticas, recomenda que os municípios continuem realizando o rastreamento da sífilis, oferecendo a testagem rápida, além de adotarem medidas para facilitar o acesso da população aos preservativos femininos e masculinos e ao tratamento, que são distribuídos gratuitamente pelo Ministério da Saúde a todos os municípios com casos confirmados da doença.

A Sesap orienta ainda que as ações para a redução da sífilis devem ser realizadas de forma contínua e sistemática, intensificando as ações de educação em saúde com foco na prevenção nas salas de espera e nas ações do Programa Saúde nas Escolas.

A doença

A sífilis é uma infecção bacteriana sistêmica, causada pelo Treponema pallidum, que pode evoluir para uma enfermidade crônica com sequelas irreversíveis, em longo prazo, quando não tratada precocemente. É transmitida predominantemente por via sexual e vertical (da mãe para o bebê durante a gestação). A transmissão sexual pode ser evitada com o uso de camisinha masculina ou feminina e a transmissão vertical é passível de prevenção quando a gestante infectada é tratada adequadamente

O teste rápido é essencial ao diagnóstico precoce da sífilis, levando a um tratamento mais rápido, minimizando a transmissão e os possíveis danos à saúde do portador da doença, além de contribuir com a redução dos casos de sífilis congênita através da detecção da gestante infectada durante o pré-natal.

Qualificação dos profissionais

O Programa de IST/Aids e Hepatites Virais do Rio Grande do Norte, com o intuito de qualificar os profissionais de saúde que atuam nos diversos níveis de assistência e estimular a Educação Permanente em Saúde como uma ação estratégica de transformação dos processos formativos e das práticas de condução do sistema e dos serviços de saúde, informa aos profissionais de saúde que estão disponíveis nas plataformas digitais (AVASUS, TELELAB e UNA-SUS) cursos de atualização e qualificação sobre a sífilis, gratuitos e a maioria deles emite certificado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<