Ansioso na hora “H”? Veja como driblar a ansiedade no sexo

Ouvir Áudio

Não importa quanta experiência você tenha, ou com quantos parceiros você já transou. Às vezes, acaba rolando uma ansiedade na hora “H”. O sentimento é normal, até certo ponto.

Inclusive, é uma emoção muito comum. Mas quando essa ansiedade se torna um problema? Friozinho na barriga, coração levemente acelerado, mãos um pouco mais frias. Essas sensações são conhecidas de quem fica ansioso com frequência. Mas os sintomas da ansiedade podem ser mais intensos e acabar com qualquer tesão.
A sexóloga, Gabriela Daltro, da plataforma Sexo sem Dúvida, explica que a ansiedade é sempre uma emoção presente quando vamos fazer algo novo: “No sexo casual, esse sentimento é ainda mais presente pois é quase sempre novo, com alguém novo”, explica.

Para saber se você está sofrendo de ansiedade na hora do sexo e como driblar esse sentimento, confira abaixo as dicas da especialista.

Ansiedade boa

Vale ressaltar que um nível de expectativa saudável, não é prejudicial: “Geralmente, para quem não tem nenhum tipo de problema, essa ansiedade vai estar misturada a uma excitação e significar uma sensação de vitalidade”, esclarece Gabriela.

Mas, o excesso de adrenalina pode ser um balde de água fria no tesão, e ainda prejudicar a excitação dos envolvidos.

Prejuízos

Quanto a ansiedade é excessiva, o corpo fica tenso e o desempenho sexual comprometido, devido à dificuldade em se concentrar: “Problemas de ereção, de lubrificação, e de relaxamento da musculatura vaginal podem aparecer”, enumera a especialista. Além disso, os homens podem ter problemas para controlar a ejaculação, podendo ser precoce ou retardada.

E para as mulheres, se a musculatura não relaxa, ela pode sentir dores na relação.

Sinais físicos e emocionais

Sintomas físicos podem dar o sinal de um problema que precisa de ajuda com especialista. Por exemplo, sentir a boca seca, suar frio, tremer, ficar com a respiração mais curta e rigidez muscular, merecem atenção.

“E a parte emocional é a preocupação com o desempenho, se vai agradar o outro, e todas as cobranças em torno do sexo”, alerta a especialista.

As “nóias” que rondam a cabeça de muita gente na hora “H”, acabam ficando excessivas e comprometendo o momento presente.

Driblando

A primeira coisa a se fazer, para tentar controlar essa sensação, de acordo com a especialista, é focar no que está acontecendo naquela hora: “Se concentre no toque, no cheiro, no gosto daquele momento”, orienta.

Além disso, também vale pensar de uma forma relaxada e se prender ao que está acontecendo.

Respire

“Controlar o corpo, entrar em harmonia com a respiração e procurar focar no que você está vendo, sentindo e ouvindo naquele momento”, ensina.

Vale também trabalhar a confiança e o autoconhecimento: “Quando você se conhece, as chances de ter medo de falhar são menores”, ressalta.

Por fim, vale procurar ajuda especializada na área da sexualidade caso essas questões apareçam com frequência e estejam comprometendo a vida sexual.

Fonte: Coluna Pouca Vergonha – Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *