Decretos criam batalhão da Polícia Militar do RN em Currais Novos e companhia independente em Patu

Ouvir Áudio

O governo do Rio Grande do Norte criou um novo batalhão da Polícia Militar no município de Currais Novos, na região Seridó, e uma companhia independente da corporação em Patu, no Oeste potiguar. 

O decreto que determina a implantação do 13º Batalhão da PM foi publicado na edição do Diário Oficial do Estado neste sábado (16). 

De acordo com o governo, a área de atuação do 13º BPM vai abranger 12 municípios:

Currais Novos

Acari

Bodó

Carnaúba dos Dantas

Cerro Corá

Equador

Florânia

Lagoa Nova

Parelhas

Santana do Seridó

São Vicente

Tenente Laurentino Cruz.

Ao todo, o batalhão terá três companhias subordinadas a ele: a 1ª em Currais Novos, a 2ª em Parelhas e a 3ª em Lagoa Nova. 

A publicação no DOE prevê um total de 421 militares lotados no batalhão, sendo 22 oficiais e 399 praças militares. 

Companhia Independente

Outro decreto assinado pela governadora Fátima Bezerra (PT) e pelo secretário de Segurança, coronel Francisco Araújo, também criou uma companhia independente da PM em Patú, no Oeste potiguar.

A 3ª Companhia Independente de Patú prevê a utilização de 271 militares, sendo 13 oficiais e 258 praças. 

A área de atuação da 3ª CIPM terá nove municípios:

Patu

Almino Afonso

Frutuoso Gomes

Janduís

Lucrécia

Messias Targino

Olho d’Água do Borges

Rafael Godeiro

Umarizal

A 3ª CIPM também terá três pelotões em sua estrutura, distribuídos no próprio município de Patu, em Janduís e Umarizal.

Concursos 

A criação de novas unidades da PM era aguardada desde que a corporação concluiu a formação de mais de mil policiais militares aprovados no último concurso realizado em 2018. Em setembro, a governadora do estado anunciou que autorizou a realização de outra seleção para contratar mais soldados em 2022. A corporação também tem concurso previsto para oficiais e militares da saúde.

Uma lei publicada em julho deste ano também extinguiu a diferenciação por sexo para entrada na PMRN. Até então, o número de mulheres era limitado pelo número de vagas disponíveis na companhia feminina. Agora as mulheres podem concorrer com os homens a qualquer um dos cargos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *