Jovem morre queimado durante incêndio em motel.

Ouvir Áudio

Um jovem morreu vítima de graves queimaduras, neste domingo (17), no Hospital de Pronto-Socorro João 23, em consequência de incêndio em um motel, no centro de BH, na noite deste sábado (16).
O rapaz foi encontrado inconsciente pelo Corpo de Bombeiros, nu, no banheiro do quarto que tinha alugado em companhia de uma mulher, na avenida Augusto de Lima. A polícia investiga o incêndio como criminoso.

A Polícia Militar apurou no local que a vítima estava no quarto com uma garota de programa. Os dois, segundo informações de uma funcionária aos militares, tinham chegado ao motel juntos. No entanto, horas depois, a mulher saiu sozinha, afirmando que iria fazer um lanche.

A PM contou que estava fazendo um patrulhamento pela área central de BH e, ao passar pela avenida, foi informada, por pessoas na rua, de que um motel estava pegando fogo e um homem gritava por socorro, em uma janela no andar de cima. Os policiais seguiram para o estabelecimento e viram muita fumaça saindo pelas janelas do imóvel, porém sem a presença aparente de pessoas.

Resgate

Segunda a polícia, os militares tentaram entrar no prédio com extintores, mas não conseguiram devido à forte fumaça. Enquanto aguardavam a chegada do Corpo de Bombeiros, os policiais ajudaram na retirada dos clientes do motel e fecharam o trânsito na via.

Com a chegada dos bombeiros, iniciou-se o combate às chamas e, em um dos quartos, foi encontrado o jovem, aparentando ter de 20 a 25 anos, que estava caído inconsciente no chão do banheiro, debaixo do chuveiro ligado, juntamente com a torneira da pia também aberta.

A vítima foi levada para um hospital, mas morreu após dar entrada. Os bombeiros também localizaram, em outro quarto, um casal que foi resgatado sem nenhum ferimento e não quis receber atendimento médico.

Causa desconhecida

A recepcionista do motel contou à PM que a vítima e uma mulher chegaram ao local por volta das 18 horas. O controle de entrada do estabelecimento é feito apenas com apresentação de identidade para garantir que menores não entrem. Ainda segundo informações da funcionária, o casal foi para um dos quartos: ela não presenciou nenhum atrito e não sabe precisar o horário em que, pouco antes do incêndio, a garota saiu pela recepção.

A recepcionista afirmou também que pessoas na rua começaram a informar que estava saindo muita fumaça e fogo de uma das janelas e havia uma pessoa pedindo socorro. Ela então correu até o quarto e sentiu cheiro de queimado. Tentou abrir a porta, mas estava trancada. Ainda segundo a testemunha, ela deu três chutes para arrombar a porta. Na entrada do quarto, a fumaça estava muito intensa, junto ao fogo alto, e ela não conseguiu ver o interior do cômodo.

Com medo de se intoxicar ou se ferir, a funcionária saiu do imóvel e acionou a polícia. A perícia foi chamada ao local para investigar os indícios que causaram o incêndio.

Do R7

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *