Pesquisadores de Omã exploram o “Buraco do inferno” pela primeira vez

Ouvir Áudio

AFP – Getty Images

CIÊNCIACURIOSIDADES

Pesquisadores do Omã exploram o “Poço do Inferno” pela primeira vez

Por Leonardo Ambrosio Em 7 de outubro de 2021

Conhecido pelo nome nada simpático de “poço do inferno”, o buraco de Barhout, no Iêmen, é uma formação natural que assusta os moradores locais, ao mesmo tempo em que fascina e chama a atenção de especialistas do mundo inteiro. E recentemente, pesquisadores do Omã se tornaram as primeiras pessoas a descer pelos 112 metros de profundidade do poço, que para muito moradores do Iêmen é amaldiçoado e serve como uma “porta para o submundo”.

Anteriormente, várias pessoas já haviam se aventurado no poço, que possui uma abertura de 30m de diâmetro, e fica no meio do deserto da província de Al-Mahra, próximo da fronteira com o Omã. Mas até então, ninguém tinha tido coragem de descer até o fundo.

AFP – Getty Images

Em setembro, 10 exploradores da OCET, um grupo de pesquisa do Omã, especializado em cavernas, vasculharam o Poço de Barhout, em uma expedição inédita. Como era de se esperar, o anúncio de que os pesquisadores iriam descer pelo buraco fez com que um grupo de curiosos se reunisse ao redor dele para acompanhar de perto o trabalho.

E para o alívio de alguns e decepção de outros, os pesquisadores não encontraram nenhum espírito do mal. Muito menos uma entrada para o Inferno ou qualquer outra dimensão sobrenatural. Na verdade, além de alguns animais mortos, tudo que os exploradores encontraram foi algumas espécies de cobras.

A OCET coletou os animais mortos encontrados, bem como amostras de água, rochas e do solo do poço. Agora, a tendência é que os pesquisadores analisem minuciosamente os materiais, antes de publicar um estudo detalhado sobre as descobertas.

MÁ FAMA

Não se sabe exatamente quando o Poço de Barhout se formou, mas há vários registros antigos do Iêmen que já citavam o local, sempre com um certo receio e temor. Há uma forte lenda na região que diz que o buraco supostamente é habitado por ‘djinns’ criaturas semelhantes a um “gênio da lâmpada”. Além disso, alguns moradores do Iêmen e do Omã afirmam que o poço possui o poder de “sugar” as pessoas para dentro dele.

Tudo isso, obviamente, não passa de especulação e sensacionalismo, mas o fato é que as histórias e lendas antigas mantêm as pessoas bem longe do poço. Há até mesmo uma crença de que ele pode trazer má sorte, e muitos moradores têm arrepios apenas de ouvir falar no nome do poço.

Talvez agora que eles sabem que não há nada vivo lá dentro além de um bando de cobras, eles fiquem um pouco mais tranquilos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *