A delegação do Boca Juniors continua detida em frente a uma delegacia em Belo Horizonte, sem previsão de liberação, após a briga de ontem depois do apito final na partida contra o Atlético-MG, válida pelas oitavas de final da Libertadores.  


11 vítimas foram ouvidas durante a madrugada e, na manhã de hoje, começaram a ser ouvidos os oito detidos. São eles o goleiro Javier Garcia, os zagueiros Carlos Zambrano, Carlos Izquierdos e Marcos Rojo, o atacante Sebastián Villa, além do preparador de goleiros Fernando Gayoso, o auxiliar Leandro Somoza e o dirigente Raul Cascin.  

De acordo com a Polícia Militar, eles podem responder pelos crimes de lesão corporal, agressão e depredação de patrimônio público. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui