Alergia à água faz americana não conseguir chorar nem tomar banho

Uma condição extremamente rara faz com que uma adolescente americana não possa chorar nem tomar banho devido às urticárias (tipo de irritação na pele) que são causadas na pele após o contato com a água. Abigail Beck, de 15 anos, foi diagnosticada com urticária aquagênica no mês passado depois de sofrer por três anos com os sintomas.

Extremamente rara, a condição acomete aproximadamente uma em cada 200 milhões de pessoas. Abigail conta que, quando chove ou ela toma banho, é como se tivesse contato com ácido, o que levou a jovem a se lavar apenas uma vez a cada dois dias.

Além disso, ela não toma um copo de água há mais de um ano, porque a ingestão a faz vomitar imediatamente em seguida. Agora, ela opta por bebidas energéticas ou suco de romã, que têm menor teor de água. Os médicos receitaram a Abigail pílulas de reidratação e estão considerando dar injeções intravenosas regulares, para aumentar a quantidade de fluidos no corpo dela, caso sua condição não melhore.

Abigail começou a sentir os sintomas pela primeira vez em 2019, aos 13 anos, período que coincide com o início da puberdade — como na maioria dos outros casos já descobertos, menos de cem ao todo. A causa da doença não é clara, mas acredita-se que a condição ocorre por conta de uma substância na água que desencadearia uma resposta imune.

A maioria dos casos ocorre aleatoriamente, sem peso do histórico familiar da doença. Devido à raridade da condição, pouco se sabe sobre a melhor forma de tratá-la. As terapias normalmente incluem a ingestão de anti-histamínicos, tratamentos com luz UV, esteroides, cremes que atuam como uma barreira e banhos de bicarbonato de sódio.

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.