Os casos de dengue, chikungunya e zika diminuíram em 2021 em relação a 2020 no Rio Grande do Norte. Os dados são do mais recente boletim epidemiológico das arboviroses do estado, referente ao período compreendido entre a Semana Epidemiológica 1 até a 50, encerrada em 18 de dezembro de 2021.

De acordo com o boletim, a queda nos casos confirmados de dengue foi de 60%; 49% casos nos confirmados de chikungunya; e 31% nos casos de zika.

No que diz respeito à dengue, foram notificados, até a Semana Epidemiológica 50, 7.024 casos suspeitos de dengue no RN, dos quais 1.218 foram confirmados , 4.191 casos considerados prováveis, 5.682 descartados e 1 caso de óbito confirmado. A reportagem foi de 119,51 casos prováveis ​​por 100.000 habitantes.

Em 2020, no mesmo período, foram notificados 12.472 casos, sendo confirmados 3.052 , descartados 5.682, 6.790 casos prováveis, com uma incidência de 193,62 casos prováveis ​​por 100.000 habitantes.

Em relação à distribuição dos casos notificados, a incidência de dengue se concentra nos municípios da V Região de Saúde, com destaque para São Bento do Trairi, Santa Cruz, São José do Campestre, entre outros.

Com relação à Chikungunya, foram notificados no RN, até a Semana Epidemiológica 50, 4.715 casos suspeitos da doença, sendo confirmados 1.679 casos , 134.459 casos considerados prováveis, 960 descartados e nenhum óbito confirmado. A reportagem foi de 134.459 casos prováveis ​​por 100.000 habitantes.

Em 2020, no mesmo período foram notificados 5.297 casos prováveis, sendo confirmados 3.304 , descartados 2.292, com uma incidência de 151,05 casos prováveis ​​por 100.000 habitantes.

Os locais com maior número de Chikungunya foram a I, V e VIII Região de Saúde, especificamente os municípios de Baia Formosa, Jaçanã, São Bento do Trairi, Santa Cruz, Tangará, Angicos, Panguaçu, Serra Caiada, São José do Campestre, Assu e São Rafael.

Já no que diz respeito à Zika, entre a semana epidemiológica 1 a 50 de 2021 no RN foram notificados 859 casos suspeitos da doença, sendo confirmados 202 casos , 474 casos considerados prováveis, 1.011 descartados e nenhum óbito confirmado. A reportagem foi de 13,52 casos prováveis ​​por 100.000 habitantes.

Em 2020, no mesmo período, foram notificados 1514 casos, sendo confirmados 295 , descartados 1.011 e 503 casos prováveis, com uma incidência de 14,34 casos prováveis ​​por 100.000 habitantes.

Os casos de Zika se concentraram nos municípios da I e V Região de Saúde, especificamente em Coronel Ezequiel (V Região) e Baía Formosa (I Região de Saúde).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui