A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fez a identificação preliminar de dois casos de infecção pela variante Ômicron do coronavírus nesta terça-feira, 30. Ambos os casos, em um homem de 41 anos e uma mulher de 37, vindos da África do Sul, foram confirmados pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo após sequenciamento genético feito pelo Insituto Adolfo Lutz (IAL), seguindo protocolo preconizado pelo Ministério da Saúde.

Pixabay

O casal desembarcou em Guarulhos, no último dia 23, vindo da África do Sul e portando resultado negativo de teste RT-PCR. Dois dias depois, quando retornariam ao país africano, um novo teste realizado no aeroporto deu positivo para o coronavírus. Segundo a Secretaria da Saúde, eles apresentavam apenas sintomas leves da doença e, diante do diagnóstico, foram orientados a permanecerem em isolamento domiciliar.  

Segundo a Anvisa, o Ministério da Saúde, as Secretarias de Saúde estadual e municipal de São Paulo e o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) já foram notificados dos casos para a “adoção das medidas de saúde pública pertinentes”. A agência também frisa que a entrada do passageiro em território nacional, no último dia 23, foi antes da data em que a Organização Mundial da Saúde declarou a Ômicron como uma variante de preocupação, no dia seguinte. 

Além dos dois casos confirmados, o Instituto Adolfo Lutz (IAL) também realiza o sequenciamento genético da amostra de um terceiro passageiro, que testou positivo para o coronavírus no domingo, 28, após ter chegado no aeroporto de Guarulhos, vindo da Etiópia. Segundo o governo de São Paulo, ele não apresentava sintomas da doença, mas procurou a testagem por ter visitado a África do Sul. Ele  segue em isolamento no município desde o desembarque e é monitorado pela Vigilância Sanitária

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui