Homem é condenado a prisão perpétua por estuprar mais de 100 cadáveres

A imprensa britânica chama David Fuller de “Monstro do Necrotério”, ele foi acusado de estuprar 100 cadáveres e assassinar duas jovens. Ele foi condenado no ano passado pelos crimes e está cumprindo prisão perpétua. Mas, novas investigações apontam que ele pode ter abusado de mais cadáveres.

Em 1987, na Inglaterra, David Fuller, de 67 anos, espancou Wendy Knell e Caroline Pierce até a morte e depois abusou dos cadáveres. Os crimes aconteceram em meses diferentes e ficaram por anos sem resposta do autor do crime. No ano seguinte, Fuller começou a trabalhar como eletricista em dois hospitais e começou a abusar de cadáveres.

Os atos de necrofilia de Fuller passaram anos despercebidos, pois ele conseguia acesso total ao hospital devido a sua profissão.

A vítima mais jovem de Fuller foi o cadáver de uma menina de 9 anos, e a mais velha tinha 100 anos. Apesar de ser acusado de praticar necrofilia com 100 cadáveres, ele admitiu apenas 51. Fuller filmou os abusos sexuais que realizou e armazenou em pastas em um computador, com nomes, números e datas. Durante o julgamento realizado em novembro de 2021, Fuller se declarou culpado dos crimes.

Segundo o jornal The Sun , ele pode ser acusado de novos crimes esta semana. Uma fonte disse ao jornal: “Sempre se esperava que houvesse mais.”

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.