A empresa MSC Cruzeiros está oferecendo um crédito ou o reembolso para os passageiros que foram impedidos de embarcar no MSC Splendida neste domingo (2.jan.2022), em Santos. A proibição do embarque foi tomada depois que autoridades de saúde constatarem a transmissão de covid-19 entre os tripulantes da embarcação.

Mais de 3.000 passageiros não puderam entrar no navio para a viagem de cruzeiro. O navio está atracado em Santos e opera cruzeiros no litoral brasileiro.

O MSC Splendida está atracado no porto de Santos desde a 4ª feira (29.dez), depois de relatar novos testes positivos de covid-19 a bordo. A Anvisa interrompeu as operações do navio em 30 de dezembro. Em 1º de janeiro, a agência notificou a empresa sobre o impedimento de novos embarques.

A empresa ofereceu aos passageiros uma carta de crédito no valor do cruzeiro original, que pode ser usado em qualquer viagem futura até 31 de dezembro de 2022. Além disso, ofertou um crédito a bordo a bordo de US$ 200 ou € 200 por cabine para o próximo cruzeiro.

Também foi oferecido o reembolso de pacotes pré-pagos, que incluem gastos com bebidas, por exemplo. A MSC disse que dará suporte aos passageiros, incluindo apoio logístico, para que retornem para as suas casas.

Em nota, a MSC lamentou profundamente o que considerou uma “situação inesperada”. A empresa afirmou que foi notificada no fim da tarde deste domingo (2.jan) sobre a proibição de embarques no próximo cruzeiro. Disse que a identificação dos “limitados casos” de covid a bordo foi possível por meio da “aplicação rigorosa do protocolo durante o cruzeiro anterior do navio”. A empresa não informou o número da doença de covid identificados.

Suspensão cruzeiros
Em 31 de dezembro, a Anvisa recomendou ao Ministério da Saúde a suspensão provisória da temporada de navios de cruzeiro. Segundo comunicado da agência, a medida tem caráter preventivo, até que haja mais dados para avaliação do cenário epidemiológico da pandemia.

Neste domingo (2.jan), a agência anunciou que não aconselha o embarque de passageiros em navios de cruzeiros por causa do aumento “vertiginoso” de casos de covid-19 nas embarcações e de surtos da doença nos cruzeiros que operam na costa brasileira.

Entre o final de dezembro e começo de janeiro, pelo menos 3 embarcações foram alvo de investigações epidemiológicas.

O Ministério da Saúde informou que avaliará as “medidas cabíveis” sobre surtos de covid-19 em cruzeiros. A pasta afirma que as medidas serão decididas em conjunto com outros ministérios que cuidam do tema. A volta dos cruzeiros consta em portaria conjunta da Casa Civil, Saúde, Infraestrutura e Justiça e Segurança Pública.

Protocolo
A Clia Brasil (Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos) disse que o setor de cruzeiros recebeu “com surpresa” a recomendação da Anvisa para suspender a temporada de viagens. A entidade afirmou que foram identificados menos de 400 casos de covid-19, o que representam cerca de 0,3% dos 130.000 passageiros e tripulantes embarcados desde o início da atual temporada, em novembro.

“Esses casos, em sua grande maioria assintomáticos ou com sintomas leves, foram identificados, isolados e desembarcados, conforme o protocolo vigente, assim como seus contatos próximos, representando pouca ou nenhuma carga para os recursos médicos de bordo ou em terra”, disse a associação.

A Clia Brasil também declarou que a identificação dos casos “comprova a eficiência dos rigorosos protocolos da indústria de cruzeiros”. As medidas foram desenvolvidas e aprovadas em conjunto com a Anvisa e outros órgãos governamentais.

A associação afirmou que, atualmente, os navios oferecem “um dos maiores níveis de proteção” contra a covid “devido ao seu ambiente muito mais controlado, em relação a outros tipos de viagem ou meios de transporte”.

A entidade disse que discorda da recomendação para suspender a temporada de cruzeiros, e reforçou o compromisso em “continuar colaborando e trabalhando ao lado da Anvisa, do Ministério da Saúde e das autoridades dos Estados e cidades que recebem cruzeiros para promover a saúde e a segurança de todos”.

Fonte: Poder 360

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui