Mulher de personal diz que viu ‘imagens do marido e de Deus’ no morador de rua, com quem foi flagrada

Em Planaltina (DF), um personal trainer de 31 anos é investigado por espancar um morador de rua. A agressão aconteceu no último dia 9, após o homem flagrar a esposa dele tendo relações com o mendigo.

O caso foi registrado na 16ª DP. Em áudios obtidos pela TV Globo, a mulher relatou o que aconteceu. Ela disse que viu “imagens do marido e de Deus” no sem-teto. Segundo informações da imprensa nacional, a esposa do personal disse ainda que não tinha ingerido bebida alcoólica.

De acordo com os áudios, a mulher contou que foi abordada pelo morador de rua, que pedia dinheiro. O sem-teto pediu um abraço e os dois entraram no carro. Os dois também teriam marcado um encontro. No local combinado, eles entraram no veículo e tiveram relações sexuais.

O marido chegou pouco tempo depois e agrediu o mendigo. Ao portal UOL, a advogada do casal afirmou que o personal agiu em legítima defesa.

– O casal está muito abalado com tudo o que aconteceu. Não só os dois, mas o restante da família. Não foi uma relação consensual, como a mídia divulgou. Mas o marido está prestando todo o apoio para ela – falou a defensora, por telefone.

ENTENDA O CASO


Eduardo Alves teria flagrado a própria esposa fazendo sexo com um mendigo. O caso aconteceu no Jardim Roriz, em Planaltina (DF).

Câmeras de monitoramento registraram as agressões. A mulher do personal e a sogra dele saíram de casa para ajudar o morador de rua. Depois, as duas teriam se separado.

Sem conseguir contato com a mulher via telefone, ele foi até um Centro de Ensino Fundamental Paroquial. Ao se aproximar, Eduardo viu o carro usado pela esposa dele. Foi então que o personal flagrou a companheira e o mendigo tendo relações dentro do veículo.

O marido disse à Polícia Civil do DF (PCDF) que acreditou que se tratava de um estupro. Porém, a esposa dele disse aos agentes que as relações foram consentidas.

A mulher contou ainda aos policiais que tinha interesse em ajudar pessoas vulneráveis por meio da igreja. Além disso, ela teria dito a um amigo, que havia recebido uma “mensagem de Deus” para ajudar o homem com quem foi flagrada.

Todos os envolvidos foram para a 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que está responsável por investigar o caso.

O morador de rua foi levado a um hospital. Ele estava com os dois olhos roxos, mas passa bem.

Eduardo prestou depoimento e foi liberado, mas poderá responder por lesão corporal.

Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.