O dia 5 de janeiro de 2022 foi um susto para Priscila Dayane de Souza dos Santos. Isolada com Covid, a jornalista precisava pagar algumas contas e recorreu ao PIX. Ao fazer uma transferência de uma conta para outra, digitou o número errado e enviou a quantia de R$ 1.409,81 para uma outra pessoa, que devolveu o dinheiro.

“Eu estou em casa isolada com Covid e me desesperei. Era o dinheiro para pagar minhas contas. Eu pensei: ‘Deus, se for alguém que está precisando muito, que o dinheiro fique com a pessoa e eu não a localize’. Agora, ‘se a pessoa não tiver precisando, que eu consiga recuperar’”, relembrou.

Após o susto, a jornalista não contava com a honestidade de quem receberia o PIX errado. “Fui fazer um pagamento de conta, transferi de dois bancos. Fui fazer a transferência e apertei um número errado. Apareceu o nome da pessoa e fui procurar”.

Nas redes sociais, Priscila encontrou uma pessoa em Aracajú (SE) que poderia ser aquela que recebeu o PIX, mas só após uma ligação à gerente do banco, que achou quem teria recebido o PIX de forma errônea.

“Liguei na Caixa Econômica e identificaram que o PIX foi feito para uma pessoa de Naviraí (MS). Não cheguei a ter contato com a pessoa que recebeu o PIX. A gerente do banco ligou para a pessoa para falar que ele teria recebido o dinheiro”, detalha.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui