Transar uma vez por semana é o suficiente? Independente de existir ou não uma frequência ideal de sexo, o brasileiro tem desejado ter relações sexuais ao menos uma vez na semana. Esse é o sonho de 79% dos entrevistados de uma pesquisa realizada pela Datafolha e encomendada pela plataforma Omens.

Os dados mostraram ainda que 14% não se contentou com apenas uma vez e disse que o ideal seria fazer sexo todos os dias da semana.

“O diferencial dos resultados, foi que a comparação entre os índices dos homens e das mulheres se mostrou mais próxima. Assim, contraria um mito de que homens e mulheres têm um desejo de relações sexuais muito diferente”, explica o urologista João Brunhara.

No estudo, os entrevistados foram questionados quanto à frequência de relações sexuais considerada ideal. Tem quem queira a semana toda e quem prefira de 15 em 15 dias. Confira os resultados.

Sexo todo dia

Para 14%, o ideal seria todos os dias. Já a parcela de 28% dos entrevistados se satisfaz com uma a duas vezes por semana; enquanto para 38%, três ou mais vezes seria o ideal.

Ao menos uma vez na semana

Os resultados também mostraram que para 79% dos entrevistados, fazer sexo pelo menos uma vez na semana já seria bom.

Homens e mulheres com pulsões iguais

A pesquisa revelou também que o desejo por ter relações sexuais pode ser muito semelhante nos dois sexos. Para o especialista, isso quebra o estereótipo de que homens têm um desejo sexual muito maior do que as mulheres.

Frequência é individual

Para João, é interessante notar que a grande maioria quer ter relações algumas vezes por semana, e quase 70% ficam na faixa de frequência de um a alguns atos sexuais por semana. “É uma periodicidade bastante factível na vida da maioria dos casais. Mas existem também os extremos que chamam a atenção: quase 15% gostariam de ter relações todos os dias”, alerta.

A sexóloga Michelle Sampaio, ressalta que é importante pensarmos que a vida sexual acompanha também a rotina das pessoas. “Apesar do desejo de uma porcentagem em ter relações todos os dias, não necessariamente isto se torna possível. E cada vez mais vamos observando que casais que se consideram satisfeitos com sua vida sexual nem sempre relacionam isto a frequência, mas sim a qualidade da interação sexual entre eles”, finaliza a especialista.

Existe frequência ideal?

Por fim, vale ressaltar que apesar do levantamento mostrar o desejo da maioria das pessoas, quando se trata de sexualidade não existe normalidade e sim o que cabe a cada um e a cada casal.

Do Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui