Goiânia – A Polícia Civil de Goiás (PCGO) teve acesso a um vídeo em que um jovem aparece manipulando uma motosserra ligada, que passa a centímetros de atingir um outro rapaz.

Apesar de não saber ainda a motivação do vídeo, a corporação afirma que o homem que aparece com a máquina na mão é o mesmo que amarrou e arrastou um jovem pelo pescoço durante uma festa de cavalgada em Alto Paraíso de Goiás, na região da Chapada dos Veadeiros.

O rapaz que aparece no vídeo sendo ameaçado com a motosserra não seria o mesmo que foi arrastado na corda. O suspeito foi preso nesta quinta-feira (23/12), por tentativa de homicídio pelo caso ocorrido na Chapada. Ele estava foragido, mas foi detido no município goiano de Padre Bernardo, no Entorno do DF.

Cavalgada

Conforme a polícia, o vídeo com a motosserra foi realizado no mesmo evento em que o homem amarrou e arrastou um outro jovem com uma corda amarrada no pescoço. A festa era uma cavalgada, realizada em uma fazenda alugada na zona rural de Alto Paraíso.

A propriedade rural é pertencente ao prefeito do município, Marcus Rinco (DEM). O político disse ao Metrópoles que não tem responsabilidade sobre o caso. “Reafirmo que não tenho envolvimento nenhum com o fato, apenas tendo alugado o espaço de eventos”, disse.

O vídeo com a motosserra foi descoberto no decorrer das investigações do jovem arrastado. De acordo com a corporação, a vítima ainda não foi identificada e não se sabe a motivação do caso. Preso em Padre Bernardo, o homem deve ser transferido para Alto Paraíso, onde será interrogado pela delegada Bárbara Buttini.

Corda no pescoço

Um homem teve o pescoço amarrado por uma corda e foi arrastado pelo chão durante a 2ª Edição da Cavalgada das Comitivas, que aconteceu na cidade de Alto Paraíso de Goiás, no Entorno do Distrito Federal (DF), no último sábado (18/12). Imagens registraram a cena assustadora.

“Eu estou horrível, não tenho nem palavras para descrever isso. Eu quero justiça, que ele tenha a punição que ele merece”, afirmou a vítima do caso, que preferiu não se identificar.

Do Metrópoles

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui