Programa RN Mais Saudável abre edital para adesão dos municípios potiguares

O Programa RN + Saudável está com Edital aberto para adesão dos municípios potiguares. Os gestores interessados devem enviar, a partir de 14 de março, o Termo de Adesão para o e-mail: [email protected] O programa busca articular as secretarias do Estado, municípios e demais órgãos executores das políticas públicas, para construção de estratégias e ações intersetoriais de planejamento e desenvolvimento social.

O RN + Saudável oferece, como estratégia, a oportunidade de planejar, programar e realizar ações de forma integrada e intersetorial para resolver problemas e atender a necessidades da população. Ao aderir ao programa, o município recebe um selo como promotor de saúde.

Poderá aderir ao Programa RN + Saudável qualquer município do Rio Grande do Norte que preencha o termo de adesão (Anexo I) e deseje participar da construção de estratégias intersetoriais de promoção da saúde que assegurem direito à cidadania e ampliem a qualidade de vida.

A coordenadora do Programa RN + Saudável, Teresa Freire, explica que essa política pública veio para fortalecer nos municípios uma nova cultura voltada para a qualidade de vida. “O Rio Grande do Norte está pela primeira vez institucionalizando uma política de promoção à saúde, que fortalece mudanças de hábitos, novas culturas, intersetorialidade, integração e inovação no modo de fazer as ações junto à população. E a gestão atual através do RN + Saudável potencializa a integração das políticas nos municípios, por meio de projetos e parcerias que trazem a concepção de que a promoção da saúde é cuidar da população, olhar para os municípios e entender como lidam com o bem-estar das pessoas e com as políticas que proporcionam qualidade de vida”.

O Programa Rio Grande do Norte Mais Saudável foi criado pelo Decreto de 29.129, de 05 de setembro de 2019. As ações são desenvolvidas com base nos territórios, com projetos que envolvem diversos setores do governo do estado. O desenho operacional envolve secretarias, autarquias e instituições de ensino e pesquisa, cujas finalidades se complementam, para integração dos serviços e cumprimento dos princípios de eficiência, eficácia e resolutividade, primando pela otimização de recursos, superação de fragilidades institucionais e fragmentação de ações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.