Cícera Vera Lúcia de Alencar Paiva foi estuprada e encontrada morta na Grande Natal — Foto: Reprodução

A prisão de um homem de 31 anos apontado pela Polícia Civil como o responsável pelo estupro e assassinato da auxiliar de produção Cícera Vera Lúcia de Alencar Paiva, na Grande Natal, trouxe “alívio” para a família da vítima.
“A gente espera que a justiça seja feita. E que a justiça reveja as leis, porque um cara com os indícios que tinha não poderia estar solto. O que a gente quer é que ele continue preso e que ele seja condenado a muitos anos de cadeia”, ressaltou a dona de casa Cleane Alencar, irmã de Cícera.
A agricultora Rita de Paiva Chaves lamentou a morte da filha e também espera que o suspeito continue preso. “Ele já tinha cometido esse crime duas vezes. Se ele sair, vai fazer com outras pessoas”, comentou.
Cleane lembrou que esteve com a irmã no dia que ela foi raptada – 26 de novembro -, na zona rural de São José de Mipibu. “A última vez que falei com ela foi sexta-feira de manhã. Ela passou na minha casa, e deixou a menininha (filha de 5 anos), como de costume. Disse ‘pega o mingauzinho dela que eu vou trabalhar’. Foi a última vez que a gente se falou”.
O sumiço deixou a família angustiada e, após três dias, o corpo de Cícera foi encontrado. “Ela não era de atrasar. Até o último momento, a gente tinha esperança de encontrá-la viva, mas na segunda-feira (dia 29) acabou tudo”, conta Cleane.
Normando Feitosa, delegado de São José de Mipibu, destacou que, desde o desaparecimento da vítima, a Polícia Civil refez todo o percurso de Cícera, e que as imagens de câmeras de segurança na região ajudaram nas investigações.
“Demos uma resposta rápida a este crime. Em 11 dias conseguimos prender esse estuprador e homicida, que já respondia por crimes tão graves quanto esse, de violência sexual contra uma mãe e sua filha de 8 anos”, falou o delegado.
Sobre o crime
Cícera Vera Lúcia de Alencar Paiva, 28 anos, foi encontrada morta três dias depois do crime, na barragem da comunidade Pau-Brasil. Ela era auxiliar de produção em uma fábrica de ração no município de Monte Alegre, e tinha duas filhas – uma de 12, e a outra de 5 anos.
De acordo com o delegado, o criminoso estava de moto e abordou a vítima por volta das 18h do dia 26 de novembro, no distrito de Taborda.
Ele obrigou a mulher a subir na moto e a levou até uma região de mata, onde a estuprou e matou em seguida. A vítima foi dada como desaparecida pela família e só teve o corpo encontrado no dia 29 de novembro.
O suspeito foi preso nesta terça-feira (7) no distrito do Mendes, também em São José de Mipibu, por força de um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça por homicídio qualificado. Com ele, foi apreendido um revólver que teria sido utilizado no crime.
Segundo a Polícia Civil, o homem já tinha sido detido pelo crime de estupro contra uma mulher e uma criança. Ele foi conduzido até a delegacia e encaminhado ao sistema prisional, onde ficará à disposição da Justiça.
Do G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui