Reforço com a Pfizer aumenta nível de anticorpos em até 25 vezes, diz estudo

A queda da imunidade contra a Covid-19, que ocorre naturalmente após a segunda dose de vacinas, pode ser revertida significamente após tomar uma dose de reforço. É o que revela estudo conduzido pela Escola Paulista de Medicina, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), que estudou os efeitos das doses de reforço da Pfizer após duas doses de aplicação da CoronaVac ou AstraZeneca.

A pesquisa mostrou que a terceira dose da Pfizer aumenta em até 25 vezes o nível de anticorpos medido depois das duas aplicações de Coronavac e em até sete vezes o alcançado após a imunização completa com a AstraZeneca. Os resultados foram publicados no periódico Journal of Infection.

O estudo foi realizado com um grupo de 48 profissionais de saúde de hospitais e instituições regionais, com idade média de 30 anos, para os vacinados com Coronavac, e de 40 anos para os que receberam AstraZeneca.

“Temos visto que a adesão à dose de reforço da vacina contra a Covid-19 não está tão alta quanto poderia ser. Nosso estudo, no entanto, mostra a importância de a população tomar a terceira dose porque há um aumento significativo da resposta imunológica e celular, indicando maiores níveis de proteção” disse Alexandre Keiji Tashima, professor do Departamento de Bioquímica da Unifesp e autor do artigo.

O trabalho, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), contou ainda com a participação de quatro pesquisadores da Euroimmun Brasil, empresa especializada em soluções para diagnóstico laboratorial.

Os resultados do grupo corroboram estudos já publicados por cientistas de Hong Kong e de universidades norte-americanas.

CNN Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.