Na madrugada do dia 26 para 27/12/2021, a 1° Sgt Cláudia França, lotada no Comando Geral da PMRN, apresentando visíveis sintomas de embriaguez e de arma em punho apontando para pessoas desarmadas e indefesas, agrediu fisicamente e com palavras de baixo calão, mais de uma dezena de clientes do Bar Galpão 04 na Zona Norte da capital. Algumas dessas vítimas estão horrorizadas até agora com a barbárie provocada por essa militar.

Ao que parece, a primeira guarnição que foi atender a ocorrência era comandada pelo 3° Sgt Gonçalves, o policial militar ouviu a PM “bêbada e feroz” que lhe informou que teria sido agredida por outro colega que estava de folga no local, mas que na verdade seria uma desculpa para passar em brancas nuvens. O Comandante da Vtr ainda tentou ajudá-la com a velha “passada de pano”, mas o Fiscal da Área, o ST PM Euclides, agiu profissionalmente e conduziu as vítimas para serem ouvidas e acusada para ser autuada na Delegacia de Plantão da Zona Norte.

Além de responder criminalmente, essa policial militar terá que responder na esfera administrativa, o seu porte de arma tem que ser caçado, ela é uma bomba relógio ambulante, um perigo para a sociedade potiguar, principalmente para aqueles que viveram momentos de terror causados pela cachaceira transvestida de honrosa policial militar, mas que na verdade é uma VERGONHA PARA OS COLEGAS DE PROFISSÃO!

Cabe agora ao Comandante Geral a devida apuração, nós homens e mulheres que lutam por uma sociedade melhor exigimos isso, as pessoas que foram agredidas também precisam ser reparadas pelos danos que lhes foram causados, não estamos num estado esquerdista, mas sim na pátria mãe verde e amarela.

*BRASIL ACIMA DE TUDO, DEUS ACIMA DE TODOS!*

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui